O que está buscando?
Portal Educa    MEU SESI - Entrar

Novo Ensino Médio

 

 

O Novo Ensino Médio do SESI-SP surge a partir de mudanças recentes na Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio (DCNEM) e da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Médio, além de estar alinhado ao que anseiam professores e estudantes da rede SESI-SP e ao que a sociedade contemporânea exige.

A partir de uma concepção de ensino sociointeracionista, o currículo do Novo Ensino Médio do SESI, implantado a partir de 2022, apoia-se na pesquisa, no ensino e na aprendizagem, fator que leva à estruturação e promoção de um ensino de qualidade, equitativo e inovador, a fim de formar adolescentes e jovens capazes de romper barreiras que possam ser impostas ao longo da vida.

Essa formação integral do estudante do SESI-SP tem como base o incentivo constante à realização de pesquisas, desafios, experiências de aprendizagem e projetos que estimulem a formação de cidadãos críticos, reflexivos e conscientes de seu papel na sociedade, permitindo que possam intervir, propor e transformar o meio em que vivem.  

 

 

 


O ensino médio do SESI-SP tem como pilares a sustentabilidade, a cooperação, a naturalidade digital e o empreendedorismo, aspectos que fortalecem a formação integral alinhada às competências da educação do século XXI,  de modo a mobilizar e potencializar valores, habilidades e competências que são cada vez mais exigidos em diferentes âmbitos (pessoal, social, acadêmico, profissional) na construção do sujeito, onde o jovem se reconheça como autor de sua história e desafiado a escolher caminhos e situações que o levem a seus objetivos e projetos de vida.

Assim, em busca por melhores experiências, o Novo Ensino Médio do SESI-SP é organizado por áreas de conhecimento e seus respectivos componentes curriculares, que se aproximam ao contexto de desafios do mundo contemporâneo, por meio da integração curricular entre a Formação Geral Básica e os Itinerários Formativos propostos como Integradores e Estruturantes. 

 

 

 

A Formação Geral Básica, proposta do 1º ao 3º ano, é composta por competências e habilidades previstas na Base Nacional Comum Curricular e no Currículo Paulista de forma articulada e enriquecida pelo contexto histórico, econômico, social, ambiental, cultural, local, global, do mundo do trabalho e da prática social.

Nesse sentido, a Formação Geral Básica é organizada e planejada em cada área de conhecimento de forma inter e transdisciplinar. Logo, o trabalho com os componentes curriculares é planejado de forma colaborativa e coletiva, em busca da integração e diálogo entre os conhecimentos das áreas e dos componentes, mobilizando e promovendo estratégias voltadas à construção de conhecimentos. 

Já os Itinerários Formativos são organizados como um conjunto de componentes curriculares que possibilitam ao estudante do SESI-SP aprofundar seus conhecimentos, diversificar experiências e se preparar para o prosseguimento de estudos e para o mundo do trabalho de forma a contribuir para a construção de uma sociedade justa, solidária e democrática. Os itinerários consideram as demandas e necessidades do mundo contemporâneo e estão sintonizados com os diferentes interesses dos estudantes, suas culturas e sua participação ativa na sociedade.

 

Formação Integradora é apresentada aos estudantes da rede SESI-SP no 1º do ensino médio, tendo em vista o período de mudanças e das escolhas que serão feitas para o 2º ano, com isso, os adolescentes e jovens têm a oportunidade de construir novos conhecimentos e tomar decisões com mais segurança.

Esta formação está alinhada à identidade e aos princípios da rede SESI-SP que serão comuns para todos os estudantes, independentemente das escolhas realizadas. Organizada pelos componentes curriculares Mundo do Trabalho e Empreendedorismo e Trilha de Produção Textual, os mesmos trazem conhecimentos que potencializam a atuação e participação do estudante na sociedade, a partir de intervenções no âmbito da produção escrita e atuação profissional ou acadêmica.

Essa formação visa colaborar com a formação integral dos estudantes e é alinhada a habilidades cada vez mais requisitadas pela contemporaneidade. Assim, são componentes curriculares que levam em consideração a construção do projeto de vida dos estudantes, fornecendo-lhes repertórios e estimulando o desenvolvimento de habilidades e competências que colaborarão para o percurso pessoal, acadêmico e profissional planejado de cada um deles, de acordo com suas escolhas e objetivos. 

Trilha de Produção Textual

O componente curricular Trilha de Produção Textual visa a potencialização das competências voltadas à leitura e a escrita, tendo como base a construção argumentativa. Para isso, é desenvolvido por meio de um percurso onde o estudante é desafiado a cada etapa a aprofundar os seus conhecimentos e realizar novas descobertas.

Em uma sociedade onde os adolescentes e jovens devem se posicionar, defender seus pontos de vista, oralmente ou por escrito, e respeitar a opinião dos outros, o componente Trilha de Produção Textual busca promover e estimular a criticidade dos adolescentes e jovens, afim de fundamentá-los para criar soluções inovadoras e efetivas para os diferentes desafios e problemas que possam surgir em sua vida.

O componente é organizado em estações e cada uma delas traz experiências, reflexões, desafios e objetos de aprendizagem que incentivam a ampliação de repertórios linguísticos, artísticos, culturais, corporais, históricos, geográficos, ou seja, conhecimentos que serão utilizados para provocar os momentos de análise e produções que serão disparados ao longo de cada jornada. Assim, o estudante é o passageiro responsável em escolher e construir novos caminhos para essa viagem.

 Mundo do Trabalho e Empreendedorismo


A sociedade atual tem exigido dos adolescentes e jovens uma postura cada vez mais empreendedora, seja na vida pessoal, profissional ou acadêmica. Desse modo, o Novo Ensino Médio do SESI-SP se propõe a abordar elementos sobre o empreendedorismo por meio do componente curricular Mundo do Trabalho e Empreendedorismo.

Para isso, são fomentadas e estimuladas atitudes que fazem com que o indivíduo reconheça problemas do cotidiano e desenvolva oportunidades, promovendo soluções e investindo recursos na criação de algo construtivo para si e para a sociedade.

O componente é desenvolvido de forma gamificada e é composto por blocos que tratam de temas como empreendedorismo, mundo do trabalho e trabalho e sociedade. Cada um deles é explorado por meio da resolução de problemas e construção de projetos desenvolvidos pelos próprios estudantes, num reconhecimento de que o projeto de vida é singular.

A realização desta proposta é uma forma de atuar e garantir que cada estudante possa deixar sua marca no mundo, concentrando suas energias para a concretização de seus objetivos. Considera-se aqui que empreender é produzir um projeto particular, fabricar algo novo, alcançar um objetivo, para isso, neste componente o estudante irá desenvolver métodos de produção ou comercialização e, até mesmo, de abertura aos novos nichos de mercado, aspirações e desejos transformadores na sociedade canalizados pelo esforço individual do empreendedor.

A Formação Estruturante é composta pelo desenvolvimento de componentes organizados em arranjos curriculares de duas áreas de conhecimento e/ou pela formação técnica e profissional. Esses arranjos são constituídos pelas escolas a partir de pesquisas realizadas com os estudantes, levando em consideração seus interesses e projetos de vida. Tais arranjos têm por objetivos ampliar e aprofundar competências, habilidades, temas, conceitos e conhecimentos desenvolvidos na Formação Geral Básica. 

Assim, a Formação Estruturante, que tem início no 2º ano do ensino médio, potencializa a autonomia necessária para que os estudantes planejem e realizem seus projetos de vida, com a incorporação de valores universais, como ética, liberdade, democracia, justiça social, pluralidade, solidariedade e sustentabilidade.

Além disso, esta formação visa o desenvolvimento de habilidades que permitam aos estudantes ter uma visão de mundo ampla e heterogênea, possibilitando a tomada de decisões e ações nas mais diversas situações, seja na escola, no trabalho ou na vida.

Arranjos das áreas de conhecimento:

I. Percursos de linguagens e matemáticas

O estudante que cursar este itinerário será capaz de utilizar as diferentes linguagens, nos mais diferentes contextos cotidianos para criar protótipos e modelos em busca de solução e interpretação de problemas e desafios do cotidiano. Irão produzir sentido e significado, (re)interpretando, criando e divulgando conhecimento sobre a relação do sujeito com o corpo, com a arte, com o dinheiro e com o universo digital e computacional.

II. Conexões humanas, linguagens, textos e contextos

O jovem que estiver matriculado neste itinerário terá condições de utilizar, de forma competente, as diferentes linguagens para participar plenamente das múltiplas práticas sociais, incluindo os campos da ciência, cultura, trabalho, política, sociedade, tecnologias, nos âmbitos da vida pessoal e coletiva. 

III. Humanidades, ciências, natureza e conhecimento

O estudante desse itinerário terá condições de articular saberes, conceitos, conhecimentos, procedimentos e técnicas dos diversos campos das Ciências Humanas e das Ciências da Natureza. Assim, será capaz de produzir conhecimento científico, realizar análises sociais e investigações científicas, argumentar e debater pontos de vistas acerca das relações de poder estabelecidas na sociedade e sobre o uso e consumo de tecnologias, com vistas à produção e à criação de protótipos e discursos para melhoria das condições de vida em sociedade.

IV. Ciências, matemáticas, tecnologia e conhecimento

O jovem que cursar este itinerário será um sujeito que poderá produzir conhecimento científico, realizar estudos ambientais, avaliar e contribuir para a produção da atividade tecnocientífica, criar protótipos e modelos em busca de solução e interpretação de problemas e desafios cotidianos nos campos da ciência, arquitetura, tecnologia digital e computacional, meio ambiente, sustentabilidade, saúde e relação com o dinheiro, (re)interpretando, criando e divulgando conhecimento. 

V. Linguagens, ciência, corpo e natureza

O estudante deste itinerário será capaz de utilizar, de forma competente e crítica, as diferentes linguagens para participar plenamente das múltiplas práticas sociais nos campos da ciência, tecnologia, saúde, diversidade, meio ambiente, cultura, informação e vida pessoal e coletiva. Poderá avaliar e contribuir para o desenvolvimento de atividades tecnocientíficas, produzindo discursos autorais críticos, criativos e argumentativos na perspectiva de compreender e propor soluções para problemáticas atuais da sociedade.

VI. Relações humanas e matemáticas

O estudante deste itinerário terá condições de compreender, diagnosticar, investigar, analisar, prototipar e criar soluções e modelos para problemas e desafios contemporâneas e de articular conceitos, conhecimentos, procedimentos e técnicas dos diversos campos das Ciências Humanas e da Matemática, aplicando-os nas análises das relações sociais, políticas e de poder, com a produção e consumo de tecnologia, na realidade e cotidiano em que está inserido. 

VII. Formação técnica e profissional

O jovem que cursar este itinerário desenvolverá e potencializará competências e habilidades requeridas pela sociedade e pelo mundo do trabalho, que sempre está em transformação, exigindo atitudes e posturas cada vez mais empreendedoras, criativas e inovadoras.