O que está buscando?
Entrar

Como receber os colaboradores de quarentena?

Reflexão sobre o acolhimento dos colaboradores no retorno da quarentena

 Por: SESI São Paulo
28/04/202015:47- atualizado às 17:09 em 19/05/2020

O objetivo de abordar esse tema é auxiliar as organizações, equipes de RH e líderes a receberem os colegas que estão de quarentena e irão retornar às atividades de rotina em algum momento. Esse retorno ainda é incerto pelo cenário atual, mas com planejamento, o impacto nos relacionamentos e produtividade tendem a ser mais benéficos do que se não nos preocuparmos com isso agora.

Vamos pensar  um pouco sobre como podemos nos planejar para acolher esses colaboradores que estão em casa e tiveram sua rotina totalmente alterada e refletir sobre como, possivelmente, será o comportamento no retorno ao trabalho.

Seguem algumas dicas para reflexão sobre o acolhimento desses colaboradores no retorno da quarentena:

 

Imagine que todos os colaboradores que estão cumprindo a quarentena estão vivendo um momento diferente, novo e precisando se adaptar a essa situação para proteger a sua saúde, de sua família e da população em geral, já que o sentimento de coletivo tomou conta de todos de uma hora para outra.

 

Essa readaptação ao trabalho pode ser complexa ou mais fácil, dependendo de como as organizações lidarem com o cenário. Lembrando que planejamento nunca é demais!

A humanização, nesse sentido, pode ser uma das melhores saídas para entender esses colaboradores. Pense nos serviços básicos, por exemplo, quando vamos ao médico, aos órgãos públicos ou precisamos de qualquer serviço, sempre que existe o atendimento humanizado, ficamos muito mais confortáveis e com sentimentos positivos, não é mesmo?! Nesse caso não será diferente, uma adaptação humanizada pode ser muito útil! Resumindo, estamos falando de EMPATIA!

E nos primeiros dias de trabalho?

 

Ao retornar ao trabalho, é fundamental reunir a equipe, acalmá-la, informar sobre a situação atual de acordo com as orientações do Ministério da Saúde e órgãos locais e aproveitar esse momento para sentir a disposição de todos.

 O primeiro contato será importante para perguntar como estão, alinhar expectativas, definir as metas, traçar planos e informar, caso necessário, sobre novas estratégias a serem adotadas pela organização.

Muitos estarão com dúvidas sobre carga horária de trabalho, salário, benefícios, entre outros, desta forma, será importante falar sobre esses tópicos.

A visão estratégica da Alta Direção, RH, líderes e dos próprios funcionários e a empatia serão fundamentais, pensando que, em decorrência do isolamento social, as pessoas podem voltar ao trabalho com, por exemplo:

 

Quadros de ansiedade ou depressão (em decorrência do isolamento ou perda de pessoas conhecidas pelo Covid-19);

Insegurança causada pelo medo de perder o emprego;

Com maiores níveis de estresse causados pela rotina de casa ou outras situações específicas;

Com seus estilos de vida alterados, ocasionando outros problemas de saúde (por alimentação incorreta ou falta de exercícios, por exemplo);

Nessas situações é importante que as equipes responsáveis pela saúde e bem-estar das organizações estruturem programas de apoio, incentivo e estímulo para que o colaborador consiga ser inserido novamente à rotina sem perder sua produtividade, mas sempre com o foco na qualidade de vida dessas pessoas (pensando em ações integradas e multidisciplinares).

E claro! Os colaboradores também podem voltar à rotina com toda vontade e motivados para o trabalho e isso pode ser aproveitado da melhor maneira possível!

Como fica o Clima Organizacional? Faz parte de uma boa gestão ter a percepção e avaliar os impactos dessa pandemia sobre o Clima Organizacional e assim definir um Plano de Ação.

 

Provavelmente, haverá necessidade de estimular certos grupos de indivíduos. Então, se possível, programe sensibilizações ou atividades que trabalhem os temas/áreas que forem mais importantes para o cenário encontrado, e que só o alinhamento inicial com a volta desses colaboradores poderá indicar. Trata-se de uma reorganização do trabalho e retomada das atividades. 

Pensando que muitas pessoas estavam convivendo mais com suas famílias, em suas casas, e outras podem ter passado todo esse período em casa sozinhas, pois o convívio social como um todo foi reduzido ao máximo, elas talvez precisem de apoio comportamental para retomarem a disposição e reorganizarem o seu tempo.

 

Investindo nos programas e sensibilizações citados anteriormente e em uma comunicação interna de positividade e clareza sobre o momento atual da organização, esse retorno certamente será mais benéfico tanto para a organização quanto para o colaborador.

É importante lembrar-se de que a riqueza do negócio está principalmente nas pessoas que dele fazem parte. Provavelmente, com ações assertivas, logo essas pessoas estarão motivadas para darem o melhor de si.

O que fará a diferença, será enxergar o momento de forma positiva, mostrando novos desafios como força propulsora. Pois, o trabalho, além de prover o sustento e sobrevivência, pode e deve ser motivo de orgulho! Esse retorno também será uma oportunidade de fazê-los se sentirem ainda mais privilegiados e orgulhosos.

 

Lembre-se de que, esses colaboradores possuem capacidades técnicas e comportamentais, porém, passaram por momentos difíceis juntamente com toda a nação, e assim, o sentimento de coletividade é o que vai fazer a diferença para uma retomada de trabalho que permita um Clima Organizacional favorável ao desempenho e produtividade.

 

Conte com o SESI-SP nessa jornada!

Leia também