O que está buscando?
MEU SESI - Entrar
VANESSA DA MATA - VEM DOCE

VANESSA DA MATA - VEM DOCE

Projeto: SESI Música - Série Popular

Vanessa da Mata volta aos palcos com o espetáculo “Vem Doce”, inspirado pelo novo álbum e por seus 20 anos de carreira. Dividido em três atos, o concerto tem direção assinada por Jorge Farjalla e apresenta a artista revisitando sua trajetória pessoal e musical. A cantora une as novas canções aos títulos clássicos de sua carreira, agora reimaginados para o contexto criativo do projeto.

Cada um dos atos conta com um cenário diferente, inspirados por grandes nomes do modernismo brasileiro, como Oswald de Andrade, Lina Bo Bardi, Hélio Eichbauer, entre tantos outros. “Vem Doce” oferece a potente voz da artista ao lado de sua talentosa banda em um espetáculo que une elementos de grandes gêneros da música e cultura brasileira.

Duração:

90 min

Categoria: Adulto
Ficha Técnica:

Vanessa da Mata – Voz
Gilbenice Miranda - Backing Vocal
Pedro Amparo – Percussão
Magno Silva – Baixo
Maurício de Britto – Guitarra
Rodrigo Braga – Teclados
Ronaldo Silva – Bateria

Gênero: MPB
Minibiografia do Grupo ou Cia:

Em 10 de fevereiro de 1976 nasce Vanessa da Mata, na cidade de Alto Garças, em Mato Grosso.

Em 1990, Vanessa muda-se para Uberlândia com o intuito de se preparar melhor para o vestibular de Medicina, ao mesmo tempo que decide se dedicar, também, à música. Um ano depois, faz sua estreia nos bares da cidade mineira cantando um repertório variado entre MPB e reggae.

Em 1993 muda-se para São Paulo. Em 1995, já na capital paulista, entra para Shalla-Ball, uma banda de reggae formada só por mulheres. Depois para jamaicana Black Uhuru e, em seguida, para o grupo de ritmos brasileiros Mafuá. Simultaneamente, Vanessa divide seu tempo modelando e jogando basquete.

O ano de 1997 foi um divisor de águas na vida de Vanessa. Ela conhece o cantor e compositor Chico César, com quem passa a compor.

Em 1999, a faixa "A Força Que Nunca Seca", composta por Vanessa e melodia de Chico César, é gravada por Maria Bethânia e dá nome ao álbum da cantora, que é indicado ao Grammy Latino, no ano seguinte. Aos 21 anos, Vanessa concorre Grammy Latino como melhor música, tendo uma letra como nome do disco.

Bethânia e Caetano Veloso gravam, em 2001, outra música de autoria de Vanessa. Desta vez, ela registra “O Canto de Dona Sinhá”, do álbum “Maricotinha”. E, aos 22 anos, foi convidada para cantar com a cantora baiana e Caetano no DVD "Noite Luzidia", em homenagem aos 35 anos de carreira de Bethânia.

O início efetivo da carreira solo de Vanessa da Mata aconteceu em 2002. Após destacadas participações em shows de Milton Nascimento, Maria Bethânia e de Baden Powell, ela lança seu primeiro álbum de estúdio, “Vanessa da Mata”, com produção de Liminha, Jaques Morelenbaum, Luiz Brasil, Dadi e do sempre presente Kassin. Os destaques ficam por conta de “Nossa Canção”, trilha sonora da novela “Celebridade”, “Não Me Deixe Só”, que estoura nas pistas com o remix de Ramilson Maia, e “Onde Ir”, da novela “Esperança”.

Daí em diante Vanessa da Mata se desponta no cenário musical brasileiro, e traz todo estilo no novo álbum "Vem Doce" unindo elementos de grandes gêneros da música e cultura brasileira.

 

 


CLIQUE NA UNIDADE PARA RESERVAR