Menu Site
 Por: Núcleo de Comunicação

Como todo o Centro Cultural Fiesp, voltado para as mais variadas linguagens artísticas, no lounge de convivência, no foyer do Teatro do SESI, o público confere uma atração especial nas tardes de domingo. Ao vivo, de hora em hora, a música instrumental, dos mais diversos ritmos, do popular ao erudito, é apresentada gratuitamente. O espaço, charmoso e aconchegante para reunir os amigos, tem vista para o Jardim Burle Marx, e os visitantes ainda podem aproveitar para tomar um cafezinho na Patisserie Douce France.

No meio da agitada Avenida Paulista, um momento para relaxar e aproveitar

A arquitetura moderna do edifício Luís Eulálio de Bueno Vidigal Filho, sede do SESI-SP, que também abriga a FIESP, o CIESP, o SENAI-SP e o Instituto Roberto Simonsen, o tornou ponto de referência no skyline da cidade. Atração requisitada por turistas e habitantes de São Paulo, o prédio também possui uma fachada de concreto da Alameda Santos e um lindo jardim, ambos assinados pelo arquiteto, paisagista e artista plástico Roberto Burle Marx (1909-1994). Horário de funcionamento: de terça a sábado, das 10h às 22h, e domingo, das 10 às 20h.

Aos sábados e domingos, gratuito!

 

CLIQUE E CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DE OUTUBRO

 

02, 03, 04, 16, e 24 de outubro
12h às 14h | 17h30 às 19h30

 

Há um velho e um novo olhar ao se caminhar, há luz de um novo tempo e nas caminhadas das trilhas do trem, surgem os dois girassóis.

O duo de sanfona e percussão, formado por Luiza Helena e Aloisio Oliveira, apresentam música instrumental que passa pela influência celta, francesa, nordestina e com diversos sotaques que tocam a universalidade da tradição e ancestralidade.

 

Percussão: Luiza Helena Novaes | Acordeão, piano e viola caipira: Aloisio Oliveira
Gênero: Popular

05 de outubro
13h às 15h | 17h às 19h30

19 de outubro
13h às 14h | 17h às 19h30

27 de outubro
11h às 13h30 | 15h às 16h | 17h30 às 18h30

Em Raízes, meu DNA, aclamada por sua voz indiscutível, a cantora traz uma verdadeira imersão na diversidade musical brasileira, numa mistura de ritmos e maturidade artística. Com seu canto, expressa a mais sincera gratidão pelas águas onde bebeu durante sua formação musical. A artista transita entre a riqueza melódica e a cultura do choro, do samba raiz e a própria personalidade inserida no repertório.

Voz: Didi Gomes | Piano: Theo Cancello | Violão: Jotta R.
Gênero: Popular

06 de outubro
13h às 14h | 15h às 16h | 17h30 às 18h30

26 de outubro
13h às 14h30 | 15h30 às 17h | 18h às 19h

 

Violonista, cantor e compositor, iniciou na música como autodidata, tocando, cantando, e participando de festivais de canção, da capital e interior de São Paulo e Londrina. Bacharel em violão pela Faculdade de Artes Alcântara Machado, Cláudio Duarthe já foi professor de violão e harmonia, e se apresentou em vários países da Europa.

Voz e violão: Cláudio Duarthe
Gênero: Popular

09, 11, 18 e 31 de outubro
12h às 14h | 17h30 às 19h30

 

Reconhecida por marcar diversas gerações e mergulhar nas raízes da musicalidade brasileira, Simone Ancelmo traz uma viagem singela pela história da MPB. Em Poemas e Canções, apresenta uma mescla de repertório que inclui samba, clássicos da MPB e da bossa, interpretando com suavidade as canções, lembrando os passos da última década. Entre composições próprias, a cantora também traz obras de grandes nomes da música popular brasileira como Luiz Gonzaga, Maria Bethânia, Adriana Calcanhoto, Paulinho da Viola e Marisa Monte.

Voz: Simone Ancelmo | Violão: Marcos Alma
Gênero: Erudita

10,17, 23 e 30 de outubro
12h às 14h | 17h30 às 19h30

 

Sem se prender a um único gênero musical, o cantor Cello usa de sua experiência e singularidade sonora para adaptar canções, desde Jorge Aragão a Bob Marley. Suas influências são oriundas de instrumentos e musicalidade típicas de religiões afro-brasileiras, o que torna os arranjos marcantes e ainda mais impressionantes.

Além de dar seu toque único às canções atemporais, o artista apresenta obras próprias, dos CDs autorais Virado à Brasileira e, o mais atual, Primeira Vista, o qual traz a harmonia entre MPB, black music e o reggae fusion.

Voz e violão: Cello
Gênero: Popular

12 de outubro
13h às 14h | 17h às 19h

 

O duo viaja pelo som singular que há na música popular brasileira: a bossa nova, o baião e a MPB se misturam a partir da serenidade do vibrafone e violão tocados pelo músico, harmonizados com a voz da cantora.

Em show intimista, reverenciam nomes de grandes compositores como Tom Jobim, Dorival Caymmi, Chico Buarque, Luiz Gonzaga e Adoniran Barbosa, além de apresentarem canções autorais.

Voz: Bia Goes | Vibrafone: Ricardo Valverde | Violão: Ricardo Valverde
Gênero: Popular

13 de outubro
13h às 14h | 15h às 16h | 17h30 às 18h30h

 

Plural e singular. Sertanejo e MPB. Chico Buarque e Alicia Keys. A partir dessa diversidade de referências, Magê imprime em sua apresentação a imparidade de seu estilo. Durante o show, relê grandes nomes e sucessos atemporais são todos transformados por seu filtro artístico.

Além das releituras, a cantora envolve o espectador com composições próprias, que refletem a força feminina e a poesia nos pequenos atos cotidianos.

Voz: Magê | Violão: Matheus Augustus
Gênero: Popular

20 de outubro

 

O cantor e multi-instrumentista Brunno Carvalho traz ao SESI sua interpretação de clássicos, os grandes sucessos do excêntrico compositor Raul Seixas e do premiado cantor Lulu Santos.

Além de apresentar canções autorais, Brunno também transporta para os palcos o tom irônico e revolucionário das músicas cantadas nos anos de 1980, contando os causos e histórias narradas em Eu Nasci Há 10 Mil Anos Atrás, além da filosofia em prol da igualdade proposta por Lulu Santos em Tempos Modernos.

Brunno Carvalho é um dos prodígios da música brasileira, iniciou seus estudos em instrumentos aos 3 anos de idade. Hoje, com cerca de 7 anos de carreira, ele lança músicas autorais, além de prestar homenagem a artistas que o inspiraram com tributos bem elaborados.

Vocal, violão, gaita e meia-lua: Brunno Carvalho
Gênero: Popular

25 de outubro
12h às 14h | 17h30 às 19h30

 

Matheus Santanielli faz o uso do popular, renova o que já é conhecido, torna sucessos pop em versões acústicas, leves e intimista. Entre composições próprias e de outras referências musicais, o tom suave de sua voz, combinada com as batidas do cajon e violão, dão uma nova cara às músicas de IZA, Shawn Mendes, Dua Lipa, Vitor Kley, Camila Cabello, Melim e One Direction.

O cantor participou da quinta temporada do reality show The Voice Brasil, integrou o time do Michel Teló e saiu do programa direto para os estúdios da Midas Music, onde teve músicas produzidas por Rick Bonadio.

Voz: Matheus Santanielli
Gênero: Popular

 

LEIA TAMBÉM