Menu Site
 Por: Agência Indunesp Fiesp
13/02/2019 11:54 - atualizado às 09:41 em 20/05/2019

A exposição acontece mais de 20 anos depois da primeira grande retrospectiva do artista José Leonilson, realizada na Galeria de Arte em 1995 - momento em que se descobriu um conjunto de seus trabalhos que se tornaram icônicos posteriormente.

Trazendo mais de 120 obras de Leonilson, a mostra é resultado da pesquisa e publicação em 2017 do catálogo raisonné do artista, e privilegia trabalhos pouco ou nunca vistos em São Paulo. Revelação que faz saltar aos olhos pinturas, desenhos e bordados restritos por décadas em coleções particulares e institucionais, sem que pudessem vir a público porque eram desconhecidos.

O trabalho de Leonilson é excepcionalmente sensitivo. É no uso do repertório gráfico que ele expressa a sua visão de mundo, inconfundível no manejo das formas dos símbolos, do desenho, das palavras, no formato dos textos, narrativas históricas e histórias que criava.

Sentimentos, sexualidade, relações amorosas, condição humana, família, amigos, todos constituem uma “cartografia do afeto” expressa na imagem de correntezas, rios, cachoeiras, montanhas, oceanos. Trabalhos que serviam para o artista como páginas de um diário.

Expunha tudo sobre o papel, a lona e o tecido. Uma “confusão” assumida de valores e emoções de um ser curioso pelas coisas do mundo. É esta memória e arquivo vivos, o que ficou e o que se apresenta agora.

Curadoria: Ricardo Resende

De 20 de fevereiro a 19 de maio
terça a sábado, das 10h às 22h | domingo, das 10h às 20h

Classificação indicativa: Livre
Entrada gratuita

CENTRO CULTURAL FIESP | Galeria de Arte

Leonilson: arquivo e memória vivos

LEIA TAMBÉM