O que está buscando?
Entrar

Relacionamento e Comunicação durante a quarentena

Confira as dicas para usar seus pontos fortes na hora de se relacionar em sua vida profissional e pessoal

 Por: SESI São Paulo
04/05/202011:32- atualizado às 11:27 em 22/05/2020

O objetivo de abordar esse tema é auxiliá-lo a compreender que, ter uma boa comunicação e cultivar relacionamentos saudáveis, certamente poderá ajudá-lo nesse momento de pandemia que estamos enfrentando.

Sempre é possível aprender ou aprimorar nossas competências comportamentais.

Como o distanciamento social nos afastou, fisicamente, de grande parte das pessoas com as quais nos relacionamos dia a dia, será que é importante, ainda assim, pensar em Relacionamentos Saudáveis e Comunicação?  

Sim! São fatores fundamentais, ainda mais nesse momento, que nos convida a pensar no coletivo e agir para o bem da sociedade. Vamos ajudá-lo nessa reflexão.

Seguem algumas dicas para que você faça uma autoanálise, abrindo-se para a melhoria dos seus pontos de atenção e reforçando os seus pontos fortes nessa fase que requer muita tolerância, empatia e coragem:

 

Nesse momento, algumas pessoas do trabalho estão longe fisicamente, mas o relacionamento continua, por e-mail, telefone, videoconferência e outras formas. Então, devemos, mais do que nunca, para tornar o trabalho mais produtivo, utilizar os nossos pontos fortes de relacionamento e comunicação.

 

Precisamos reforçar os comportamentos saudáveis, que favorecem a troca de ideias e solução de problemas: a cooperação, o respeito às diferenças, o espírito de equipe, a comunicação aberta, a empatia, o sentimento de coletividade e o respeito aos diferentes papéis hierárquicos dentro da equipe.

Lembra das expressões mágicas que aprendemos quando crianças? “obrigada”, “por favor”, “bom dia”, por exemplo, podem parecer muito simples, mas elas serão fundamentais para estreitar laços e para que a outra pessoa entenda que vocês estão do mesmo lado. Isso vale, tanto para o ambiente profissional quanto para o familiar.

Essa é uma situação nova para todos e, desta forma, pode exigir competências comportamentais para lidar com situações estressantes, conflitos de ideias e pressões. Pois, o ser humano é eminentemente social: ele não tem o costume, em sua maioria, de viver isolado, mas sim em constante interação.

 

Todos devem tentar se libertar de características que podem prejudicar os relacionamentos e dificultar ainda mais nesse momento, como por exemplo: diferenças de valores e de interesses; grosseria; luta por status ou poder; falta de flexibilidade; competição; preconceito; julgamentos baseados em rótulos e distorções na comunicação.

Então, vamos focar sempre no positivo. As relações interpessoais são primordiais para a integração do indivíduo nos grupos sociais, elas podem ser um fator de sucesso nessa fase.
Seguem algumas características que facilitam os relacionamentos  no dia a dia, você pode aplicá-las na vida pessoal também:

 

  • Integridade e confiança mútua - Nossas conexões sociais são construídas com base na credibilidade e confiança. Ser íntegro inclui ter honestidade, caráter e firmeza em relação a si mesmo. A falta de integridade impossibilita qualquer tipo de relacionamento. A confiança melhora a comunicação e a produtividade e encoraja as pessoas a assumirem riscos e facilita o compartilhamento de informações.

 

  • Respeito mútuo - Para bem conviver, a relação entre as pessoas não deve ser de dominação. As relações precisam ser orientadas pelo respeito e cooperação mútua. É necessário ter consciência de que a convivência exige a noção de igualdade. É ela que garante o respeito e a superação de qualquer forma de arrogância. Respeitar significa não ter o direito de menosprezar, desqualificar, ridicularizar, oprimir ou impor-se diante da outra pessoa. A falta de respeito traz muitas consequências negativas.

 

  • Compreensão e respeito às diferenças - Compreender não significa concordar, mas entender a posição do outro, lembrando-se sempre de que cada pessoa é única e apresenta diferenças, competências e habilidades que se complementam e são interde­pendentes. As pessoas diferem na maneira de perceber, pensar, sentir e agir. É indispensável perceber e entender que cada indivíduo é único, tem habilidades, necessidades e interesses diferentes e reagem de formas diversas frente a diferentes situações.

 

  • Relacionamento amigável - É preciso dar valor aos pequenos gestos, tendo atitudes que demonstrem respeito, cortesia e atenção com todas as pessoas. Como exemplos dessas atitudes podemos citar novamente as palavras mágicas: dizer “por favor”, agradecer – mesmo que de forma digital – ou expressar solidariedade.

 

  • Admitir os erros e se desculpar - É necessário reconhecer que ninguém é perfeito e que todos nós estamos sujeitos a erros e falhas - principalmente quando estamos fazendo algo novo ou passando por uma situação inesperada, como essa - mas a forma como lidamos com nossos erros é o que faz a diferença. É fundamental saber lidar com críticas e não ter medo de admitir as falhas cometidas, pedindo desculpas sinceras quando errar.

E agora, vamos destacar um dos elementos mais importantes para o bom relacionamento, principalmente trabalhando nesse momento atípico: a Comunicação.

 

Lembrando que a comunica­ção é o meio pelo qual transmitimos e trocamos informações, ideias e sentimentos; o processo que mantém os indivíduos em contato permanente. É preciso se expressar: de forma clara, precisa e objetiva; ter a habilidade de escutar o outro; argumentar com coerência e usar o feedback de forma adequada, facilitando a interação entre as partes.

Definir os meios mais adequados de comunicação entre a equipe de trabalho nesse momento e sempre utilizar-se de comunicação não violenta fará a diferença de maneira positiva.

E você já pensou em se colocar no lugar do outro?
Esse é um ótimo momento para exercitar a empatia!

 

Desenvolvemos a empatia e flexibilidade quando: conhecemos a nós mesmos e, assim, nos compreendemos melhor, estando abertos para ouvir o outro, aceitá-lo e respeitá-lo; compreendemos o outro sem nos envolvermos em seus sentimentos; melhoramos nossa convivência em grupo; estabelecemos relacionamentos baseados em respeito mútuo e aprendemos a respeitar as diferenças entre as pessoas.

 

Lembrando-se de usar seus pontos fortes na hora de se relacionar em sua vida profissional e pessoal e adotando uma comunicação assertiva, esse momento vai passar com muito mais facilidade e você contribuirá para sua saúde física e mental.

Vamos colocar tudo isso em prática?!

 

Conte com o SESI-SP nessa jornada.

Leia também