Menu Site
 Por: Sirlei Pires, da Agência CNI de Notícias
17/10/2019 17:36 - atualizado às 17:54 em 17/10/2019

As inscrições para a temporada 2019/2020 podem ser feitas até o dia 31 de outubro (Foto: Diego Campos)

Equipes de todo o Brasil podem se inscrever para disputar o Torneio SESI de Robótica FIRST LEGO League. Podem participar estudantes de 9 a 16 anos, de escolas públicas e particulares. Cada equipe pode ter de 2 a 10 competidores, com dois treinadores adultos. O Serviço Social da Indústria (SESI) recomenda um número mínimo de 4 alunos.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente no canal do Torneio SESI de Robótica até o dia 31 de outubro. Além das equipes de escolas, grupos de amigos também podem participar. São as chamadas equipes de garagem. Acesse o canal do torneio e faça sua inscrição!

A etapa regional da competição começa em dezembro e vai até fevereiro de 2020. Veja o calendário completo aqui. As melhores equipes da fase regional garantem vaga para o Festival SESI de Robótica, que será realizado em março, em São Paulo. No Brasil, o SESI é o organizador oficial da competição.

O QUE VEM POR AÍ? - O tema da temporada 2019/2020, City Shaper (construindo cidades inteligentes e sustentáveis), desafia os estudantes a pensar sobre as casas, os prédios e o bairro de cada um no futuro. As equipes precisam apresentar soluções inovadoras para problemas enfrentados pelas cidades como, por exemplo, transporte, acessibilidade e até desastres naturais.

Ao final, todos vão ganhar porque os projetos serão compartilhados nos torneios de robótica e quem sabe, muitos deles poderão sair do papel. Veja todos os detalhes, regras, documentos e orientações para a próxima temporada no canal do Torneio de Robótica.

Mas não é só isso, além do Projeto de Inovação, os estudantes serão avaliados em mais três categorias. Uma delas é o Desafio do Robô, quando os estudantes colocam os robôs de Lego para cumprir determinadas missões. Para isso, o robô pode capturar, transportar, ativar ou entregar objetos na mesa de competição.

No Desafio do Robô, as equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução das tarefas (Foto: Diego Campos)

Ao todo são 14 missões. Na mesa de competição, os robôs vão atuar, por exemplo, com guindastes, elevador de obras, drone de inspeção e construções em aço. Tudo de forma lúdica, simulando situações reais. As equipes têm direito a três rounds, de 2 minutos e 30 segundos cada, para execução das tarefas.

Os robôs, projetados e construídos pelos próprios alunos, também são avaliados na categoria Design do Robô. Os times podem utilizar sensores de movimento, cor, controladores e motores. Os juízes levam tudo isso em consideração, além da estratégia e programação.

Por fim, na categoria Core Values, os estudantes precisam mostrar que sabem trabalhar em equipe, com inclusão, diversão e inovação.

 

LEIA TAMBÉM