Menu Site
 Por: Amanda Demétrio, Núcleo de Comunicação
10/02/2019 13:32 - atualizado às 09:31 em 29/03/2019

Foram necessários cinco sets para sair o vencedor do confronto entre Sesi-SP e Vôlei Renata válido pela quinta rodada do returno da Superliga Cimed 2018/19. E melhor para o time da capital paulista, que diante de mais de 4.500 torcedores presentes na Arena Suzano na noite desta sexta-feira (8/2), ficou com o placar de 3 sets a 2 (26/28, 25/21, 28/26, 22/24 e 16/14) e garantiu mais dois pontos importantes para a classificação geral do torneio nacional.

Em uma noite especial para o torcedor da cidade de Suzano, que voltou a receber uma partida da Superliga Masculina de Vôlei após dez anos, o time comandado pelo técnico Rubinho precisou suar a camisa e virou o placar diante da equipe de Campinas para ficar com o resultado positivo. Destaque da partida com 30 pontos, o oposto Alan Souza foi eleito o melhor jogador e garantiu mais um troféu VivaVôlei para a conta.

“Hoje de fato conseguir ir bem, principalmente no ataque. Ajudei a equipe, mas todos jogaram bem nesta noite. O Vôlei Renata também está de parabéns pela bela partida, o oposto deles também teve grande atuação e foi realmente um bom jogo. Uma partida onde os opostos se destacaram, mas todos merecem ser parabenizados. Bom resultado e agora vamos continuar nossa busca pela primeira colocação”, comentou Alan.

Com o resultado, o Sesi-SP chega aos 38 pontos e permanece na vice-liderança ficando apenas dois atrás do líder Sada Cruzeiro (40 pontos). Já o Vôlei Renata é o sexto colocado, com 23 pontos em 16 jogos. Agora, o Sesi-SP tem pela frente o São José vôlei, em São Bernardo do Campo, no sábado (16), às 11h. 

O líbero Murilo, falou sobre atuar novamente em Suzano e o desejo de ver o município respirar a modalidade novamente. O jogador de 37 anos, que chegou a defender o time local entre os anos 2003 e 2005, espera agora que a cidade retorne ao cenário nacional do esporte.

“Fiquei muito feliz de termos trazido esse jogo para cá, porque precisamos reacender essa chama. Suzano tem muita tradição no vôlei. O público sempre compareceu, sempre foi apaixonado. Nós vimos neste jogo, a arena cheia, o pessoal torcendo muito. Suzano precisa reacender essa chama de trazer uma equipe de vôlei, até porque já foi a capital do vôlei. Sei que as autoridades estão buscando, e espero que esse jogo tenha servido de incentivo”, explicou o camisa 8.

A Arena Suzano, que contou com a presença dos atletas paralímpicos do Sesi-SP que treinam na unidade ao lado do ginásio, comporta cerca de 4.500 pessoas enquanto no ginásio do Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo, onde o Sesi-SP manda seus jogos, tem a capacidade de 2 mil lugares.

“Existem desenhos de trazer grandes jogos para cá, não só do Sesi-SP, mas de outras equipes da Superliga também. Conversas existem com a prefeitura para fazermos uma parceria e quem sabe trazermos as finais, já que nosso ginásio na Vila Leopoldina não comporta. O público não arredou o pé até o último minuto, o que me chamou muito a atenção. Para os atletas é espetacular a vibração desse público que respirou vôlei por muitos anos e hoje está carente de um grande espetáculo. E nada mais justo do que um 3 a 2 com grandes emoções”, finalizou Marcus Filipi, supervisor do vôlei masculino.

LEIA TAMBÉM