Menu Site
Curadoria:
O coletivo de alunos/artistas do curso de Artes Visuais da UNI-FIO trazem ao SESI OURINHOS a instalação “Sementes para a Resistência” que referencia o baobá, árvore símbolo das culturas africanas tradicionais.

“Os velhos baobás africanos de troncos enormes suscitam a impressão de serem testemunhas dos tempos imemoriais. Os mitos e o pensamento mágico-religioso yorubá têm na simbologia da árvore um de seus temas recorrentes. Na sua cosmogonia, a árvore surge como o princípio da conexão entre o mundo sobrenatural e o mundo material. As árvores “(…) estão associadas a ìgbá ì wà ñû – o tempo quando a existência sobreveio – e numerosos mitos começam pela fórmula ‘numa época em que o homem adorava árvores’ …”. (in: Gelede na tradição yorubá, Patrimônio Cultura)

O trabalho reúne peças de tecido trabalhadas em técnica mista e compostas de maneira a reconstruir o tronco robusto da árvore que abriga e alimenta. Colocadas no centro da instalação, sobre a terra, um punhado de sementes, feitas de barro uma a uma, simbolizam a força da resistência da cultura afro-brasileira e também a necessidade da preservação ambiental, fundamental na construção da conexão do homem com suas origens ancestrais.

Artista: Coletivo de Artes UNI-FIO
O coletivo é composto por Ana Flávia Carvalho, Bruna Andrade Alves, Bruna Pires, Carlos Ramos, Carolina Moitinho, Carolina Bruzarosco, Frederico Mansur, Gabriela Titonelli, Giovanna Gabriela Buratti, Guilherme Mendes do Prado, Graciele Garcia, Ivan Rossi, Laura Hellena Venerando, Jaqueline del Nóbile, Karina Martins, Leonardo Vinicius Sardi, Letícia Camargo Pereira, Marcos Bertollo, Marjoare Carla B. de Siqueira, Mylena Pitarello, Natanny Fernanda Garcia, Raphaely Ribeiro Rodrigues, Renã Silva, Victor Leone. A orientação do projeto esteve a cargo da Profa. Me. Sylvia Rodrigues.

Conheça a programação em sua região

de 10 de outubro - até 31 de outubro
Terça-Feira, Quarta-Feira, Quinta-Feira, Sexta-Feira das 12:00 às 21:00
Sábado, Domingo, Feriado das 10:00 às 17:00