Menu Site
Curadoria: Julia Lima
Entre fotografias de grande escala, neons, vídeo e instalações, o artista suscita o público a fazer música com o corpo e a percebê-la em situações inusitadas
Em sua individual, Felippe Moraes, um dos expoentes da nova arte contemporânea brasileira, apresenta sua pesquisa sobre música, ciência e composição musical como uma experiência coletiva. A mostra é constituída por cerca de 30 obras produzidas desde 2014, ao lado de outras desenvolvidas para a ocasião. Compreendendo o lúdico e o sensorial como formas de expressão, o público é convidado a ativar as instalações. A exposição tem curadoria de Julia Lima e foi desenvolvida pensando na experimentação como descoberta e expressão para todas as idades.
Em Composição Aleatória (2019), os espectadores podem se deitar e balançar em oito redes, acionando um sistema que emite notas musicais. A instalação assim permite que os visitantes componham coletivamente suas próprias músicas com o movimento dos seus corpos. Podem também descansar e contemplar em obras como Intervalo Harmônico (2019), onde são dispostas três camas em que se pode deitar para escutar pares harmônicos de notas musicais emitidos analogicamente por tubos sonoros.
A mostra propõe a empolgante experiência de compor, escutar e compreender a música de maneiras incomuns. Nela, vão sendo gradualmente dissolvidas as fronteiras entre as artes visuais e a ciência, o individual e o coletivo, o som e o silêncio.

Artista: Felippe Moraes

Conheça a programação em sua região

de 03 de abril - até 30 de junho
Terça-Feira, Quarta-Feira, Quinta-Feira, Sexta-Feira, Sábado das 10:00 às 22:00
Domingo das 10:00 às 20:00