Qualidade de vida

Concurso

A segunda edição do Sesi Chef teve suas inscrições gratuitas prorrogadas para o dia 31 de julho. Para se candidatar, é necessário ter mais de 18 anos e ser cozinheiro amador, sem ter concluído o curso superior em Gastronomia. O concurso de culinária voltado à promoção da alimentação saudável, econômica e baseada nos princípios do programa Alimente-se Bem, do Serviço Social da Indústria (Sesi-SP), busca nomear chefs que utilizarem toda a sua criatividade e talento para criar receitas deliciosas, sustentáveis e nutricionalmente equilibradas. Ao longo de toda a competição haverá a distribuição de mais de R$ 40 mil em prêmios.

A primeira etapa é preliminar e consiste na inscrição das receitas no site www.sesisp.org.br/sesichef. Uma comissão técnica constituída pelo Sesi-SP fará a seleção das melhores receitas. Serão classificadas 384 receitas para a etapa local, disputada de 8 a 18 de agosto de 2017, em 32 unidades do Sesi-SP.

Já na primeira fase do concurso, dividido em quatro etapas, 32 candidatos a chef sairão premiados em dinheiro e outros 32 terão suas receitas publicadas em livro produzido pela Sesi Editora. O primeiro lugar será premiado no valor total de R$ 7.000,00 e o segundo lugar, no valor de R$ 5.000,00. Os dois melhores receberão ainda um fogão top de linha cada um. A final estadual acontecerá no dia 11 de novembro.

Os critérios de avaliação em todas as etapas do concurso são: sabor, a escolha dos ingredientes, a apresentação do prato, o aproveitamento total do alimento, a criatividade com que o participante propõe a redução do desperdício, se o prato é saudável e se tudo isso está alinhado ao menor custo de preparação. O regulamento completo está disponível no site www.sesisp.org.br/sesichef.

Alimente-se Bem – Criado pelo Sesi-SP em 1999, utiliza os alimentos integralmente e tem como proposta realizar refeições saborosas e nutritivas sem gastar muito. Seus princípios foram determinados a partir de pesquisas realizadas por nutricionistas da entidade, que observaram hábitos alimentares de trabalhadores de indústrias do estado.

O levantamento detectou grande desperdício de partes importantes dos alimentos, na maioria das vezes por desconhecimento de suas propriedades e possibilidades culinárias. A partir dessas informações foram desenvolvidas receitas que utilizam cascas, talos, folhas e ramas e dão origem a pratos saborosos, saudáveis, nutritivos e econômicos.

O programa se desenvolve por meio de cursos gratuitos em Cozinhas Didáticas ou unidades móveis instaladas no Estado. Sua organização capacita merendeiras e profissionais da área de alimentação de entidades públicas e privadas, universidades, prefeituras e organizações não governamentais. Devido ao seu trabalho que é exercido continuamente, proporciona através do acesso ao conhecimento uma nova forma de consumo mais consciente e sustentável.

Nem todos conseguem realizar suas refeições com equilíbrio, conciliando os prazeres da mesa as reais necessidades do organismo, seja por desconhecimento da função dos alimentos ou limitações no orçamento doméstico. Por conseguir quebrar essas barreiras, levando informação às pessoas, o projeto ganhou projeção em outros estados do país e em 2008 foi reconhecido internacionalmente por levar as infinitas possibilidades do aproveitamento integral dos alimentos para o continente africano.

Pesquisa de Unidade


Digite seu CEP:   -