Sesi-SP inaugura escola em Avaré com capacidade para atender 328 estudantes

07/06/2013 - Educação

Isabela Barros, de Avaré, com redação, Agência Indusnet Fiesp

A manhã de sexta-feira (07/06) foi de festa em Avaré, estância turística a aproximadamente 263 quilômetros da capital paulista. Em evento com a participação de alunos, professores e autoridades locais, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, inaugurou no município mais uma escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) – a 12ª somente no ano de 2013.

A escola tem capacidade para atender 328 estudantes – 277 no ensino fundamental, dos quais 214 matriculados em período integral. O número ainda é completado por 51 alunos no ensino médio.

Ao chegar na escola, Skaf recebeu de presente de alunos e professores uma cesta de doce de leite, produto típico da cidade, e ouviu “Cantiga de Inauguração”, uma canção composta por alunos do oitavo ano.

Depois de passar pelas salas de aula, laboratórios e corredores, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP explicou em seu pronunciamento que a escolha do nome do patrono da escola é uma homenagem a um “filho especial” do município, Israel Dias Novaes (1920-2009), escritor, jornalista e deputado estadual e federal e ex-presidente da Academia Paulista de Letras.

Lembrando ter estudado em escola de tempo integral, assim como seus filhos, Skaf destacou que a qualidade de ensino é o mais importante. “No Sesi-SP, recebemos crianças de seis anos e entregamos jovens de 18 anos com boa formação, saúde e conhecimento. Uma boa escola é uma fábrica de bons brasileiros.”

Laboratório_Avaré Paulo Skaf encontra alunos no laboratório da nova escola do Sesi-SP em Avaré. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Pleito do prefeito

Na cerimônia, o prefeito de Avaré, Poio Novaes, disse ser uma honra para o município receber uma escola do Sesi-SP e que um dos desafios da rede municipal é igualar essa qualidade de ensino.

Novaes pediu ainda a construção, em Avaré, de uma unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

Ao comentar o pleito, Paulo Skaf delegou ao superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni Gonçalves, a tarefa de analisar a demanda por formação de mão de obra na cidade. Se houver demanda suficiente, disse Skaf, o pleito poderá ser atendido.

Skaf_AvaréSkaf afirmou que pedido do prefeito para a construção de uma unidade do Senai em Avaré será avaliado.Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Em seu discurso, Vicioni assinalou que o Sesi-SP oferece ensino médio por iniciativa de Paulo Skaf e que a totalidade das crianças tem formação em ciência e tecnologia. “No Sesi-SP, os alunos aprendem a conhecer, fazer, ter e conviver. Vamos inspirar as pessoas a ser verdadeiros cidadãos”, disse.

Mais cedo, ao conversar com a reportagem, a aluna do oitavo ano do ensino fundamental, Maria Vitória Gregório de Castro, de 13 anos, disse adorar a escola. “Principalmente a biblioteca e o laboratório de química. E também da atenção e do cuidado com os alunos.”

Marcus Vinicius de Fernandes, triatleta do Sesi-SP que treina na unidade de São Carlos, elogiou as condições oferecidas aos desportistas. “Já corri em vários lugares do mundo, mas nunca encontrei uma estrutura como a do Sesi-SP.”

O Sesi-SP de Avaré

Instalada no bairro do Jardim Botânico, a unidade faz parte do projeto educacional da entidade iniciado em 2007, com o objetivo de oferecer ensino fundamental em tempo integral, ensino médio articulado com a educação profissionalizante do Senai-SP e a construção de 70 estabelecimentos de ensino no estado.

Alunos_AvaréEscola em tempo integral vai oferecer educação, esporte e cultura a 328 estudantes. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Somente esse ano já foram inauguradas outras 11 unidades do Sesi-SP nos municípios de Presidente Epitácio, Mococa, Tambaú, Guararapes, Votuporanga, Vinhedo, Americana, Bragança, Paulista, Pirassununga, Descalvado e Jacareí, além de duas do Senai-SP, uma em Ourinhos e a outra em Pompeia.

A escola do Sesi-SP em Avaré tem 12 salas de aula, duas áreas de convivência, uma biblioteca, um laboratório de informática, de tecnologia, outro de química e biologia e um quarto de física. Isso além de uma sala multidisciplinar e outra para atendimento aos pais, cozinha com despensa, refeitório e quadra esportiva. Toda essa estrutura foi erguida num terreno de 30 mil metros quadrados.

Será oferecido ensino fundamental em tempo integral, com os alunos na escola pela manhã e à tarde, com vivências complementares de esporte, arte, cultura e tecnologia. Isso com refeições diárias incluindo café da manhã, almoço e lanche da tarde.