Menu Site
 Por: SESI Jundiaí
21/11/2018 10:46 - atualizado às 13:35 em 21/11/2018

Rafael Lucchesi, superintendente Nacional do Sesi, esteve nesta segunda-feira (12) pela manhã, no Sesão Jundiaí. A visita que faz parte do Programa Conhecendo a Indústria, trouxe uma comitiva de 20 pessoas, representantes do Tribunal de Contas da União, da Câmara dos Deputados e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).  Eles foram recebidos pelo diretor do Sesi Jundiaí, Mário Eugênio Simões, e pela diretora da unidade, Ana Maria Ribeiro Dantas.

O Sesi Jundiaí (Sesão) foi escolhido, entre 160 unidades, para representar todo o Estado de São Paulo. “Esta escola é uma unidade com completa infraestrutura e instalações para atender as áreas de educação, esporte e cultura tanto para os beneficiários da indústria, quanto para a comunidade em geral”, explicou o professor Mário Eugênio.

Em Jundiaí, Lucchesi apresentou a estrutura Sesi e Senai mantida pela contribuição compulsória da indústria, prevista no artigo 240 da Constituição Federal. “Este modelo não é uma singularidade brasileira”, explicou o superintendente, apresentando modelos na França, Inglaterra, Alemanha, Cingapura, África do Sul, Peru e Colômbia, que variam de 0,55% a 2,5% sobre folha de pagamento.

De acordo com Lucchesi, há um consenso no mundo que os governos não sabem fazer educação profissional. O sistema Sesi e Senai são as maiores infraestruturas de inovação e tecnologia do país. “As nossas escolas oferecem educação profissional aliada às necessidades da indústria. A evolução do Brasil está vinculada à evolução da indústria. Se não considerarmos a indústria, não será possível imaginarmos o futuro do Brasil”, destacou. “A educação profissional cria um efeito de renda permanente nas pessoas”, defendeu reforçando que enquanto a estrutura Senai está em 2.700 municípios pelo país, o Sesi é a maior rede de educação regular privada, com 505 escolas espalhadas pelo país e atendimento voltado para a saúde e segurança do trabalhador da indústria. “Sesi e Senai fazem parte de um Brasil que funciona”, completou.

Ana, diretora do Sesi 409, apresentou a estrutura da unidade, que conta hoje com 1.466 alunos. “Temos 1.120 alunos no ensino fundamental e 346 no ensino médio, destes 943 são beneficiários da indústria, 523 não são beneficiários, 123 são isentos e 144 são alunos de inclusão”, enumerou.

De acordo com o professor Mário Eugênio, qualquer município que não tenha uma escola Sesi pode adotar o sistema Sesi de Ensino na rede pública. “Atualmente, o sistema Sesi está em 43 municípios do Estado de São Paulo”, reforçou o diretor que é responsável pelas três escolas de Jundiaí (Sesão, Vila Hortolândia e Jardim São Camilo), além das escolas em Bragança Paulista, Itatiba, Amparo e Campo Limpo Paulista. “Temos 3.500 alunos nas três escolas em Jundiaí, destacou.

Luiz Fernando Botelho de Carvalho, diretor da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados, integrava a comitiva e explicou a importância de participar deste programa. “Estamos conhecendo a capacidade de investimentos em educação, formação profissional e atendimento aos trabalhadores da indústria que não tínhamos ideia. É importante conhecer, pois, na Câmara, fazemos leis para a indústria. Com esse programa, teremos mais subsídios para saber o impacto das nossas ações”, explicou.

 

Visita do SESI Nacional