Verônica Hipólito embarca para Toronto em busca de medalhas no Parapan

Atleta do Sesi-SP, campeã mundial, disputa provas de atletismo entre os dias 7 e 15 de agosto

Graciliano - 31/07/2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A caminho de mais uma conquista para o seu extenso currículo, Verônica Hipólito embarca neste sábado, 1° de agosto, para o Canadá, onde participará dos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015, entre os dias 7 e 15 de agosto. Aos 19 anos, a paratleta do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) já é campeã mundial e uma das principais esperanças do Brasil em Toronto e nos Jogos Paralímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Especialista nos 100 m, 200 m e 400 m, além do salto em distância, provas em que brigará por medalhas na próxima semana, Verônica coleciona medalhas em Mundiais Paralímpicos. Ouro nos 200 m e prata nos 100 m e 400 m foram os resultados mais recentes da atleta, alcançados no Grand Prix de Berlim, na Alemanha, no final de junho.

Esbanjando simpatia por onde passa, Verônica Hipólito, revelação paralímpica brasileira, já superou várias barreiras na vida. Aos 12 anos descobriu um tumor (adenoma hipofisário) benigno na hipófise, principal glândula do corpo humano, localizada na base do cérebro. Passou por cirurgia e logo voltou a praticar esportes. Aos 15 anos, a atleta sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC), que deixou como sequela a hemiplegia (paralisia) leve do lado direito do corpo.

Atualmente, Verônica trata com medicamentos a volta do tumor, alojado atrás das fibras óticas. Com a ajuda de especialistas e muita fisioterapia, a jovem aprendeu a lidar com a paralisia. Sempre muito empenhada, nunca deixou o acidente influenciar e interferir na sua vida. Sabe que tem limitações, mas não se deixa abater por elas.

Verônica vai bem-acompanhada para o Parapan-Americano. O Sesi-SP tem o maior número de competidores convocados no país, enviando para a competição um total de 15 atletas. Além da corredora, fazem parte da lista 5 jogadores do goalball, 1 de bocha e 8 competidores no vôlei sentado. O técnico do goalball do Sesi-SP, Diego Gonçalvez Colletes, também carimbou seu passaporte para Toronto. Membro da comissão técnica da seleção brasileira desde 2002, foi aos Jogos de Atenas e Pequim, tornou-se vice-campeão em Londres e campeão mundial de Goalball na Finlândia.

Notícias Relacionadas