Sesi-SP vence Brasil Kirin na última rodada do 1º turno da Superliga

Em jogo difícil e muito equilibrado, time paulista vira e faz 3 sets a 2

Graciliano Toni - 22/12/2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após vencer o Voleisul no tie break jogando em Novo Hamburgo, a equipe de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) voltou para casa e garantiu mais um resultado positivo, na última rodada do primeiro turno da Superliga 2015/16. O time da Vila Leopoldina recebeu nesta segunda-feira (21) o Vôlei Brasil Kirin e, com o placar de 3 sets a 2 (17/25, 25/21, 29/27, 21/25 e 15/7), assumiu a vice-liderança com 22 pontos, passando à frente do Taubaté (21), que enfrenta o São José nesta quarta-feira (22). 

O troféu Viva Vôlei foi entregue para o capitão Murilo. Mas foi uma partida em que vários jogadores do Sesi-SP mereciam o prêmio. Theo e Gustavão foram os dois maiores pontuadores do time, com 22 e 18 pontos, respectivamente.

Saindo do banco de reservas no terceiro set para a permanência até o final da partida, o ponteiro Thiago Alves também foi uma das peças fundamentais para a vitória desta noite. Entrando no jogo no momento em que o time perdia, Thiago usou sua experiência e com garra e muita vibração ajudou a comandar o grupo para a virada e a sequência positiva na partida.

“Eu estava havia um tempão sem jogar e já vinha desde a semana passada comentando com as pessoas que o ombro estava melhor, que eu queria jogar e estava confiante. Eu sei que tenho que melhorar muito, principalmente quanto ao ritmo de jogo, até mesmo o entrosamento com o Thiaguinho, mas isso é uma coisa que vem com o tempo. Mas só o fato de estar um tempo sem ajudar e poder contribuir no momento da virada me deixou muito feliz”, comentou o ponteiro, que ressaltou a força do grupo nos últimos jogos.

“Nós fizemos muitas partidas de três sets a dois, mas conseguimos ir bem e terminamos entre os três primeiros colocados, o que era o nosso objetivo. Eu acho que para o próximo turno é tirar as lições do que não fizemos direito e manter os nossos pontos fortes. Eu sempre falei que o Sesi-SP quando engrenar tudo vai alcançar o objetivo de chegar na final novamente”, finalizou.

Após a pausa de final de ano, os meninos do Sesi-SP recebem o Lebes/Gedore/Canoas. O compromisso que abre o returno da Superliga será no 9 de janeiro (sábado), no Ginásio da Vila Leopoldina.

O jogo

O Sesi-SP entrou em quadra com Theo, Leandro, Murilo, Thiaguinho, Douglas Souza, Gustavão e o líbero Serginho. Entraram Vinhedo e Rafael Araújo, Johan, Pureza e Thiago Alves. Enquanto o Brasil Kirin começou o jogo com Jotinha, Lucas Lóh, Luizinho, Maurício Souza, Wallace, Piá e o líbero Tiago Brendle. Entraram Michael e Vini.

Com muitos erros de saque para os dois lados, o primeiro set começou bem equilibrado até a primeira parada técnica do jogo, quando o Brasil Kirin abriu dois pontos de vantagem e chegou aos 6/8. Sem conseguir igualar o marcador, o técnico Marcos Pacheco chamou Vinhedo e Rafael Araújo para a inversão do 5-1, na busca de uma virada no placar, que seguia favorável para os adversários (12/16). O time até esboçou uma reação, mas não foi o suficiente para parar a força de Wallace, Maurício Souza e companhia.

O que os times erraram de saque no começo do jogo, acertaram no segundo. O set começou com um ace do central Maurício Souza, do Brasil Kirin, e na sequência foi a vez do oposto do Sesi-SP, Theo, cravar uma bola na quadra adversária, chegando ao primeiro tempo técnico com dois pontos de vantagem (8/6). Inspirado e aparecendo mais no jogo, Theo acertou mais dois aces, ampliou a vantagem (16/11) e ajudou a equipe a empatar o jogo em 1 a 1 após fazer 25/21.

O terceiro set mais uma vez começou melhor para o Brasil Kirin, que logo de cara abriu 6/8. Aproveitando muito bem os erros de recepção e ataques cometidos pelo Sesi-SP, a equipe de Campinas não hesitou e abriu seis pontos (16/22). Na busca pela recuperação, Pacheco tirou Douglas Souza, que não vinha conseguindo virar as bolas, e colocou Thiago Alves. Acionado pelo levantador Thiaguinho, o ponteiro correspondeu e colocou o time de volta na briga, chegando a 23/24. Na sequência foi a vez de Theo acertar um ataque forte após um rali e deixar tudo igual 24/24. Com a vibração de Thiago, o Sesi-SP recuperou a força e a garra, virou o set e fechou com 29/27.

Com Thiago Alves de titular, o quarto set começou melhor para o time de Vila Leopoldina, que acertou duas boas sequências de jogadas rápida com o levantador Thiaguinho e o central Leandro, chegando ao primeiro tempo técnico (8/7). Na volta, o Brasil Kirin voltou a crescer no jogo e assumiu a dianteira (13/16). Com bons saques e a força dos atacantes de Campinas, o Sesi-SP não conseguiu retomar a crescente no jogo e sofreu o empate após os 21/25 e seguiu para o tie break.

No quinto e último set, o time do técnico Stanzioni voltou com a mesma força do set anterior, mas após um erro de recepção, que resultou em um ponto de xeque de Thiago Alves, o Sesi-SP voltou a dominar o jogo. Após abrir 8/4 na troca de lados, os comandados de Marcos Pacheco cresceram no jogo e, com a força e experiência do oposto Theo, que acertou boas jogadas, garantiram mais uma vitória, fechando o set em 15/7.

Notícias Relacionadas