Sesi-SP terá força máxima visando seu melhor resultado no Maria Lenk

Com mescla de atletas novos e experientes, equipe quer figurar na parte de cima da tabela

Juan - 17/04/2014

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Durante muito tempo, o time da natação do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) disputou os campeonatos absolutos para colocar os jovens nadadores em contato com os “graúdos” e, assim, dar experiência e vivência de competição.

Com a chegada do técnico Fernando Vanzella, e de nadadores mais experientes como o medalhista olímpico Thiago Pereira, Ana Marcela Cunha, Daynara de Paula, Etiene Medeiros e Jéssica Cavalheiro, o cenário mudou.

Agora, as metas são muito mais ambiciosas.

Para o Troféu Maria Lenk, que começa nesta segunda-feira (21/04), na piscina do Ibirapuera, em São Paulo, o Sesi-SP quer conquistar o máximo possível de pódios. Na natação feminina, o objetivo é disputar a primeira colocação geral.

“Ainda não temos um setor masculino muito forte, mas, no feminino queremos estar nos primeiros lugares, inclusive vencendo as nadadoras estrangeiras. Sempre foi dito que nosso projeto era ajudar o esporte nacional como um todo. E com índices cada vez melhores, estaremos fazendo exatamente isso”, comenta Vanzella.

“Sem dúvida entramos com uma expectativa maior em termos de resultados individuais delas e consequentemente uma pontuação melhor na classificação, comparado ao ano passado”, acrescenta o técnico, que acabou de trazer a equipe da Copa da Holanda, onde Etiene Medeiros faturou o ouro nos 50m costas e Giovanna Diamante ficou com a 4ª posição nos 200m borboleta.

Para Vanzella, a própria Giovanna é a prova do sucesso do projeto e da rapidez com que os resultados estão surgindo. Com apenas 17 anos, a atleta conseguiu a medalha de prata nos 200m borboleta no Troféu José Finkel, nadando entre atletas bem mais experientes.

“Hoje a gente vê como foi o desenvolvimento das meninas e o patamar que estamos. A Giovanna, que muitos pensavam que nem chegaria ao pódio, conquistou o segundo lugar no Finkel. Agora ela foi a quarta colocada na Copa da Holanda, em nível internacional. Isso tudo aumenta nossa expectativa.”

Além da prata no Campeonato Brasileiro, Giovanna também conseguiu o bronze no Open de Porto Alegre, no final do ano. Ciente de que agora nadará com os olhos de todo mundo voltados para sua performance, a jovem promessa da natação apenas quer nadar bem e dar o seu máximo no Maria Lenk.

“A competição na Holanda foi importante para ter noção de como estamos contra o pessoal lá fora. Eu e a equipe. Foi muito bom e nos deu um novo gás para o Maria Lenk. Como sou uma nadadora mais jovem, tenho que fazer o meu melhor, mas não penso na responsabilidade. Eu me cobro, sou exigente e quero o pódio, mas, se fizer o meu melhor, vou ficar feliz com qualquer resultado”, diz Giovanna.

Pelo lado masculino, o destaque não poderia deixar de ser Thiago Pereira, que puxará o jovem time com sua experiência e também tentará os índices para o Pan Pacific, em agosto.

“Eu tenho meus objetivos pessoais e também com a equipe. Quero ajudar a conseguir grandes resultados no Lenk. Pessoalmente, vou tentar vencer o máximo de provas e quebrar algum recorde. Aliado a isso, vou motivar, apoiar e ajudar como puder a equipe masculina do Sesi-SP, dentro e fora da piscina”, declarou Thiago, que nadará nos 100m borboleta, 100m costas, e nos 200m e 400m medley.

Atletas estrangeiros

Um diferencial do Sesi-SP para as demais equipes que disputam o campeonato é a ausência de atletas estrangeiros. Para Fernando Vanzella, a presença dos atletas de outros países tem lados bons e ruins, mas tudo depende dos pontos de vista de cada equipe envolvida no campeonato.

“Se pensar em termos de pontuação para equipe, não é benéfico para quem não tem nadador estrangeiro. Mas se pensar no desenvolvimento do esporte, é muito importante. Da mesma forma que fomos buscar esse intercâmbio lá fora, ter atletas medalhistas mundiais aqui faz com que nossas nadadoras tenham mais referências e treinem mais para buscar um resultado melhor”, pondera Vanzella.

“Com relação às equipes, aí vai do objetivo de cada uma. Se a ideia for vencer o campeonato, com certeza a equipe vai procurar esse investimento. Em alguns países, isso não é permitido. Mas aqui é e essa é nossa realidade. Talvez quando tivermos uma natação feminina mais próxima da masculina, isso diminua. Ainda teremos estrangeiras, mas com as brasileiras chegando de frente com mais força”, finaliza o treinador do Sesi-SP e da Seleção Brasileira.

Serviço

Competição: Troféu Maria Lenk 2014
Data: de 21 a 26 de abril
Local: Piscina Constâncio Vaz Guimarães – Ibirapuera – Rua Manoel da Nóbrega, Paraíso, São Paulo – SP
Horários: Fase classificatória – 10h às 12h / Eliminatórias – 17h às 18h30

Notícias Relacionadas