Sesi-SP sofre virada e perde para Vivo/Minas na Superliga masculina

Time perde a liderança da competição para o Sada Cruzeiro; próximo jogo é contra o Moda/Maringá

Juan - 06/02/2014

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp


Jogando em casa, no ginásio da Vila Leopoldina, o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi derrotado na noite desta quinta-feira (06/02) pelo Vivo/Minas por 3 sets a 2 (parciais de 22/20, 20/22, 21/18, 17/21 e 13/15) pela sétima rodada do segundo turno da Superliga 2013/2014.

Sesi-SP chegou a estar em vantagem por duas vezes em sets. Foto: Alexandre Arruda/Fiesp Sesi-SP chegou a estar em vantagem por duas vezes em sets. 
 
Foto: Alexandre Arruda/Fiesp

 

O resultado custou a liderança da competição, agora ocupada pelo Sada Cruzeiro. Para retomar o posto mais alto da tabela, o Sesi-SP precisava obter três pontos, vencendo por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1.

O central Sidão foi poupado da partida desta noite por conta de um tratamento no cotovelo e foi substituído por Rogério Fernandes.

Na oitava rodada, o Sesi-SP recebe o Moda/Maringá no ginásio da Vila Leopoldina na terça-feira (11/02), às 19h.


O jogo

O primeiro set foi bastante equilibrado, sem que nenhum dos times abrisse diferença superior a dois pontos no placar. No final, o time do técnico Marcos Pacheco fechou a parcial em 22/20, explorando os saques de Lucarelli, maior pontuador do set com nove pontos.

No segundo set, o Sesi-SP abriu o placar e chegou a abrir vantagem de três pontos sobre o adversário. Mas o time mineiro assumiu a ponta do set por 13/12 por um erro de recepção da equipe mandante. Os visitantes devolveram o placar e fecharam o encerrou a favor para a equipe mineira com placar de 22 contra 20 do Sesi-SP.

No terceiro set, os donos da casa abriram placar, mantiveram dois pontos de vantagem e fecharam em 21/18. O central Aracaju foi o maior pontuador do set.

Já no quarto set, o Vivo/Minas abriu quatro pontos no início do período e chegou a manter vantagem de seis pontos sobre o Sesi-SP. Ao pedir tempo, o técnico Marcos Pacheco pediu mais atenção no fundamento da defesa. Mas os mineiros conseguiram encerrar com 21/17.

No tie-break, o Vivo/Minas fechou o set em 15/13: 3 sets a 2.

 

Notícias Relacionadas