Sesi-SP perde no Maracanãzinho e fica fora da Superliga em jogo marcado por susto com Sassá

Atleta saiu de maca da quadra no primeiro set; na sequência, equipe sofre derrota por 3 sets a 0 para Unilever/Rio de Janeiro

Juan Saavedra - 16/03/2013

Em partida de 1h39 de duração, o Unilever/Rio de Janeiro venceu na manhã deste sábado (16/03), no ginásio do Maracanãzinho, a equipe do Sesi-SP por 3 sets a 0 (25/18, 25/21 e 25/23).

Com o resultado, a equipe carioca fechoua série melhor de três por 2 a 0 na semifinal da Superliga feminina 2012/13, encerrando a participação do Sesi-SP.

Mas por cerca de 45 minutos, o confronto passou para segundo plano.

Superliga Feminina de Vôlei  
Foto: Everton Amaro 
Sesi-SP perde no Maracanãzinho e fica fora da Superliga 

Dentro e fora de quadra, apreensão total pelo estado de saúde de Sassá, atacante do Sesi-SP, que, no meio do primeiro set, sentiu falta de ar e deixou o ginásio de maca.

Enquanto o jogo continuava, a atacante recebia atendimento médico em uma sala com ar condicionado. No final, tudo não passou de um susto. Sassá sentiu o forte calor carioca - o ar condicionado central do ginásio havia sido desligado em função de obras no Maracanã - e a ponteira-passadora acabou sofrendo uma queda de pressão.

Para mostrar que estava melhor, a campeã olímpica voltou ao ginásio entre a parada do segundo e do terceiro sets. Aplaudida de pé pelo público, Sassá foi cumprimentada por atletas e comissão técnicas das duas equipes.

Na partida, depois de perder a concentração após a saída de Sassá no primeiro set, o Sesi-SP jogou melhor na sequência mas mostrou dificuldades com o saque adversário na reta final do segundo e terceiro sets.

Tandara fez 14 pontos, dois a menos que a oposta Sarah Pavan, maior pontuadora da partida. As centrais Fabiana Claudino e Bia marcaram dez e oito pontos, respectivamente. O Troféu Viva Vôlei, em escolha feita sempre pela comissão técnica do time vencedor, foi concedido à jogadora Amanda, que ajudou a decidir o segundo set com bons saques.

Liberada pelos médicos, Sassá acompanhou o final do terceiro set nas cadeiras do Maracanãzinho ao lado da mãe Sônia.

O jogo

No primeiro set, o Sesi-SP começou bem e abriu 03/00, mas o Unilever fez quatro seguidos e chegou à parada obrigatória em vantagem: 08/07. O Sesi-SP virou para 10/08, mas a equipe dona da casa - com Fabi defendendo muito e o bom trabalho de Natália e Sarah Pavan - chegou ao segundo tempo técnico com margem confortável: 16/11. O mal estar de Sassá interrompeu a partida por alguns minutos. Atordoado, o time do Sesi-SP voltou com muitas mudanças (Roberta, Carol Albuquerque e Jessica) e demorou a reencontrar-se no jogo. O suficiente para a equipe carioca chegar a oito pontos de vantagem (22/14). O Sesi-SP melhorou, Tandara foi descontando, mas o Unilever confirmou o set em 30 minutos: 25/18.

Tandara, atacante do Sesi-SP, marcou 14 pontos na partida. 
Foto: Everton Amaro
Tandara, atacante do Sesi-SP, marcou 14 pontos na partida.

No segundo set, disputado ponto a ponto, o Sesi-SP mostrou mais regularidade, com destaque para a central Bia, muito acionada por Dani Lins. O Unilever chegou à primeira parada obrigatória com 08/07 e ampliou pra dois pontos (14/12), mas o Sesi-SP virou para 16/15 com ponto de Bia, de bloqueio. O Sesi-SP continuou bem e abriu dois pontos, levando Bernardinho a pedir tempo. O técnico do Unilever escalou Amanda para sacar. Deu certo e as donas de casa empataram (20/20, forçando um pedido de tempo do técnico do Sesi-SP, Talmo de Oliveira. A equipe carioca prosseguiu melhor, aproveitando os contra-ataques e chegou ao set point depois de fazer seis pontos seguidos. A canadense Sarah Pavan fechou o set pela saída de rede (25/21) em 28 minutos.

No terceiro set, mais tranquila após ver a companheira Sassá recuperada do susto, a equipe do Sesi-SP voltou melhor, com Dani Lins distribuindo bem as jogadas. A equipe paulista abriu 06/04 em ace de Elisângela e chegou ao primeiro tempo técnico com um ponto de Fabiana Claudino (08/06). O jogo seguiu equilibrado, com viradas sucessivas das duas equipes. Jéssica empatou (12/12) e a jovem Gabi, ponteira do Unilever, colocou seu time em vantagem (14/12). Tandara começou a se destacar, marcando três pontos seguidos, deixando o Sesi-SP no comando do placar na reta final (22/19). Mas a exemplo do segundo set, a equipe do Rio de Janeiro voltou melhor depois de um pedido de tempo e aproveitou bem os contra-ataques nos ralis. O jogo foi fechado com um bloqueio duplo do Unilever sobre a atacante Jéssica: 25/23 e 3 sets a 0.

Notícias Relacionadas