Sesi-SP perde do Vôlei Nestlé por 3 sets a 1

Próximo compromisso do time da Vila Leopoldina será contra o Rexona-Ades

Graciliano Toni - 11/12/2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Em partida equilibrada na noite desta sexta-feira (11/12) na Vila Leopoldina, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) não conseguiu bater o Vôlei Nestlé e perdeu por 3 sets a 1 (25/23, 13/25, 17/25 e 22/25). Agora o time se prepara para enfrentar o Rexona-Ades, na próxima terça-feira (15/12), às 21h30, no Rio de Janeiro, pela décima rodada da Superliga 2015/16. Com o resultado, a equipe permanece com 13 pontos, na sétima colocação.

Como já era de se esperar, o jogo começou apertado e com as duas equipes atacando forte e virando bem as bolas. O Sesi-SP abriu o primeiro set e saiu na frente, mas as meninas do Vôlei Nestlé buscaram e empataram a partida no segundo set. Nos dois sets seguintes as duas equipes brigaram de igual para igual em muitos momentos, mas o time da Vila Leopoldina não conseguiu bater a força das adversárias, sofreu a virada e não alcançou a vitória.

“Fizemos um primeiro set bom, bem atento, e o time delas veio com algumas mudanças também. Elas conseguiram equilibrar e pararam de errar. Nós demos alguns erros importantíssimos também. Mas acho que além de tudo foi um jogo muito equilibrado, decidido em detalhes. Hoje eu saio daqui com o sentimento de que meu time está voltando, está engrenando. Agora é continuar nesta pegada, treinando, arrumando, que a gente vai conseguir melhorar bastante coisa para a sequência da competição”, comentou o técnico Talmo de Oliveira ao final do jogo.

Com 15 pontos, sendo dois de bloqueio, a central Fabiana e a ponteira Jaqueline foram as maiores pontuadoras do Sesi-SP. O troféu Viva Vôlei foi para a oposta do Vôlei Nestlé, Lise Van Hecke.

O Sesi-SP entrou em quadra com Fabiana, Ellen, Andreia, Jaqueline, Angélica, Pri Heldes e a líbero Suelen. Entraram Dayse, Bia, Carol Leite e Sabrina. Enquanto o Vôlei Nestlé começou com Dani Lins, Carcaces, Adenízia, Thaisa, Lise, Gabi e a líbero Camila Brait. Entraram Ivna, Diana e Suelle.

Jaque no ataque - 11/12
Jaque no ataque contra o Vôlei Nestlé. Foto: Raphael Amoroso/Fiesp

O jogo

A partida entre Sesi-SP e Vôlei Nestlé começou quente e muito equilibrada. Vibrando muito a cada ponto e com o apoio da torcida, que marcou presença no ginásio da Vila Leopoldina, as meninas da capital paulista não garantiram as parciais técnicas por apenas um ponto de diferença (7/8 e 15/16), mas permaneceram ativas na disputa em todo momento. Após a segunda parada, as adversárias cresceram no jogo a armaram um bom bloqueio, abrindo 16/20 e forçando Talmo a parar a partida. Na volta, o técnico colocou Dayse no lugar da Ellen e Bia e Carol Leite no lugar de Pri Heldes e Andreia, e deu certo. Com um bom passe e levantamento, Fabiana, Dayse e Jaqueline superaram a força de Thaisa, Adenízia e Carcaces e garantiram o primeiro set com 25/23.

O segundo set contou com a permanência da ponteira Dayse no lugar de Ellen, mas as meninas da Vila Leopoldina sofreram um pouco mais. Talmo fez inversão do 5-1, desfez - e nada. O time de Osasco dominou o começo do set e abriu 1/8. Mesmo atacando forte e furando o bloqueio adversário algumas vezes, não foi o suficiente para quebrar o ritmo do Vôlei Nestlé, que manteve a boa vantagem e garantiu o set com 13/25.

Atenta em todos os detalhes, Pri Heldes começou forte no set e garantiu para o Sesi-SP um ponto de xeque e outro com uma bola de segunda. Na sequência, a equipe da Vila Leopoldina, que já tinha um cartão amarelo por reclamação, foi penalizada com um vermelho após Jaqueline reclamar de uma jogada, e o Vôlei Nestlé passou na frente e garantiu a primeira parcial técnica do terceiro set (7/8). Voltando com Ellen e Bia no lugar de Dayse e Angélica, Talmo mais uma vez mexeu no time e buscou o equilíbrio na partida, mas, assim como no set anterior, as meninas de Osasco não deram chances e garantiram mais uma parcial (17/25).

Na busca pela recuperação e para se manter vivo no jogo, o Sesi-SP voltou para quadra com Carol Leite, no lugar de Pri Heldes para o quarto set. Sozinha no bloqueio, Fabiana freou a força da central Thaisa e foi fundamental em muitas bolas pelo meio de rede, ajudando a equipe a garantir as parciais técnicas (8/7 e 16/12) como incomodar o técnico Luizomar com a vantagem de quatro pontos. Com tudo para seguir firme no jogo e levar a decisão para o tie break, as meninas da Vila Leopoldina mais uma vez erraram nas defesas e, com ataques imprecisos, viram as adversárias igualarem o marcador em 19/19 e logo depois virar (19/20). Ganhando confiança e com sede de vitória, o time de Osasco cresceu, bloqueou Jaqueline e garantiu o set (22/25), fechando o jogo em 3 sets a 1.  

Notícias Relacionadas