Sesi-SP fica com o vice no Campeonato Paulista após ser superado no Golden Set pelo Funvic Taubaté

Equipe chegou para a decisão com uma vitória na primeira partida, mas viu a chance de título escapar no quinto set

Graciliano - 21/10/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp, de Taubaté

Bastava mais uma vitória para ficar com o título. Ao entrar em quadra na noite desta sexta-feira (21/10) no ginásio Abaeté, em Taubaté (SP), o time masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) sabia que, para recuperar o posto de campeão e ficar com o quinto título do Campeonato Paulista, precisava vencer pela segunda vez o Funvic/Taubaté.

Mas não foi o que aconteceu. Em uma partida em que chegou a ficar atrás no marcador por 2 sets a 0, o Sesi-SP reagiu, venceu o terceiro set, mas viu o Taubaté fechar a partida em 3 sets a 1 (24/26, 17/25, 25/22 e 17/25). Na disputa do Golden set a equipe da capital paulista brigou de igual para igual com o adversário, mas no final, questão de detalhes, deixou o título escapar (21/25). Com o resultado, o Sesi-SP fica com o vice-campeonato e agora volta as atenções para a temporada 2016/17 da Superliga. A estreia está marcada para quinta-feira (27/10), diante do Maringá Vôlei, no ginásio Chico Neto, em Maringá.

Perguntado sobre o que aconteceu com a equipe, que não conseguiu fazer um bom jogo, como na última terça-feira e acabaram deixando o Golden set escapar, o líbero Serginho foi direto, “faltou cuidado”.

 “O que aconteceu é que nós perdemos o Golden set. Não conseguimos entrar bem no jogo. Sabíamos da pressão que seria essa partida e faltou cuidado, um pouco mais de atenção e carinho para vencer esse set e ficar com o título. Eles tiveram isso e conquistaram a vitória”, explicou o camisa 10.

Para Pacheco a equipe não conseguiu aproveitar muito bem as oportunidades. “O jogo é feito de oportunidades e você tem que estar atento e saber aproveitá-las. Tivemos algumas dessas oportunidades no Golden set e não soubemos usar. Eles cresceram, fizeram o papel deles e ficaram com o título mais uma vez. É difícil perder, mas agora é respirar, dar uma leve relaxada e já começar a trabalhar para Superliga. Estramos nesta quinta-feira já e precisamos estar bem”, comentou o técnico Marcos Pacheco.

Das mãos do oposto Wallace vieram 25 pontos, seguido pelo ponteiro Lucas Loh com 22, sendo 4 de bloqueio. Pelo Sesi-SP, Theo marcou 18 vezes, Murilo 12 e Lucão 10.

O líbero Serginho com a bola: "faltou cuidado". Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

O Sesi-SP do técnico Marcos Pacheco jogou com o levantador Bruninho, o oposto Théo, os ponteiros Murilo e Fábio, os centrais Lucão e Aracaju e o líbero Serginho. Entraram Alan, Vaccari, Leitzke e Dougas. Enquanto o Taubaté do treinador Cezar Douglas atuou com o levantador Rapha, o oposto Wallace, os ponteiros Lucarelli e Lucas Loh, os centrais Eder e Otávio e o líbero Mario Jr. Entraram Japa, Gelinski, Kaio e Vinicius.

De olho no futuro

Visando projetos voltados para formação de novos atletas, o Sesi-SP entrou em quadra nesta final com números bastante expressivos para a sequência no trabalho de base. Dos 14 atletas inscritos para decisão, 9 são oriundos da base, tendo alguns que ainda prestam serviços à categoria sub-21, dois estão no projeto desde os primeiros anos, caso do Murilo que esteve na conquista do Paulista em 2009, quando a equipe estrou na competição, e o líbero Serginho, que chegou um ano depois, e apenas três são contratações mais recentes (Theo, Lucão e Bruninho).

O jogo

Com o ginásio cheio e vibrante, os donos da casa entraram em quadra com força total e abriram o marcador com 2 a 0. O Sesi-SP sentiu a pressão, sofreu para virar algumas bolas mas chegou ao empate (6/6) após uma bola do oposto Theo encaixada pela lateral. Sacando forte e apostando na força do Wallace no ataque, o Taubaté ficou com as duas parciais técnica do set (8/6 e 16/13), mas logo os meninos da capital paulista voltaram a crescer e com jogadas rápidas pelo meio com Lucão, o time voltou a encostar no marcador (17/17). Ponto a ponto disputado à risca, o jogo ficou equilibrado e emocionante, até que após um erro de ataque do capital Murilo, o Sesi-SP acabou ficando atrás com 26/24 para o time do Vale do Paraíba.

O segundo set começou equilibrado até Wallace cravar um ace na quadra do Sesi-SP e começar a abrir vantagem. Bruninho chamou Theo para o ataque, mas o oposto acabou bloqueado pelo levantador Rapha e a equipe paulista voltou a sofrer com a pressão adversária. Após a primeira parada técnica (8/6), Pacheco colocou Vaccari no lugar de Fábio e o jovem ponteiro virou alvo dos saques de Wallace. Com uma passagem impecável pelo saque, o camisa 18 do Taubaté foi um dos responsáveis por uma sequência de cinco pontos e ajudou o time a se distanciar no marcador (14/6). O time da capital paulista mais uma vez brigou, acertou jogadas pelo meio com os centrais Aracaju e Lucão, mas os erros foram maiores e mais uma vez acabaram atrás na parcial com 25/17.

Mais concentrados e anulando mais as ações do Taubaté, os meninos do Sesi-SP fizeram um terceiro set mais equilibrado e entrosado. Murilo cravou um ace e colocou a equipe dois pontos na frente (7/5) e alguns pontos após a primeira parcial técnica, Theo fechou o bloqueio e garantiu mais um ponto na vantagem do grupo (12/9), forçando o técnico Douglas Cezar pedir tempo. Mais uma vez os erros voltaram à tona no set e o placar que estava 15/11 para o time da capital paulista chegou aos 15/14. Enquanto os atacantes do Sesi-SP apertavam no ataque, Taubaté com saques bem colocados se mantinha na cola dos paulistas. Mas, com paciência e um bloqueio do central Leitzke, que entrou no lugar do levantador Bruninho, o time fechou a parcial e 25/22 e se manteve vivo no jogo.

Buscando a vitória para levar a decisão para o Golden set, o Taubaté não deu chances para o Sesi-SP e voltou para o quarto set com força máxima. Otávio cresceu no bloqueio e deixou o placar em 4 a 1 para o time da casa. Pacheco mexeu, trouxe Douglas para o lugar de Fábio e mesmo assim viu a diferença aumentar. O ponteiro até marcou pontos de ataque, mas não foram suficientes para parar a força de Otávio, Wallace, Lucas Loh e companhia, que fecharam o jogo em 25/17, levando a decisão para o Golden set.

No set ouro do jogo, o Sesi-SP saiu na frente e abriu 3 a 1 após dois erros de ataque do oposto Wallace, mas logo o levantador Rapha complicou a vida do capitão Murilo na recepção do outro lado e deixou tudo igual em 3/3. Ponto a ponto as equipes seguiram empatadas e se revezando em quem ficava na frente, até que o oposto adversário mais uma vez cresceu no saque, cravou um ace e garantiu a primeira parcial técnica do Golden set (8/6). Digno de um set decisivo, o jogo seguiu apertado, os comandados do técnico Marcos Pacheco voltaram a crescer, e mais uma vez superando os erros do Taubaté, chegaram ao empate em 10/10. Em jogo em que quem erra o outro que fica com o ponto, cada jogada é especial e deve ser bem trabalhada. Com isso posto, o Sesi-SP mais uma vez voltou a perder oportunidades e acabou superado pelos donos da casa por 25/21.

 

HISTÓRICO                                                                                       

Fase Classificatória

Sesi-SP               3 x 0       São Bernardo

Santo André        0 x 3       Sesi-SP

Sesi-SP               3 x 1       Climed/Atibaia

Sesi-SP               3 x 0       Vôlei Brasil Kirin

Funvic/Taubaté   3 x 1       Sesi-SP

Semifinal

Vôlei Brasil Kirin   1 x 3   Sesi-SP

Sesi-SP                2 x 3   Vôlei Brasil Kirin

Sesi-SP                1 x 0   Vôlei Brasil Kirin (Golden Set)

Final

Sesi-SP                3 x 0         Funvic/Taubaté

Funvic/Taubaté     3 x 1        Sesi-SP

Funvic/Taubaté     1 x 0        Sesi-SP   

Ano     Colocação

2009    1º - (Sesi-SP x Brasil Vôlei/SBC) – Estreante na competição
2010    2º - (GRER Araçatuba x Sesi-SP)
2011    1º - (Sesi-SP x Medley/Campinas)
2012    1º - (Sesi-SP x Medley/Campinas)
2013    1º - (Sesi-SP x Brasil Kirin)
2014    2º - (Taubaté x Sesi-SP)
2015    2º - (Taubaté x Sesi-SP)

2016    2º - (Taubaté x Sesi-SP)

 
 
 

Notícias Relacionadas