Sesi-SP envia força máxima para disputar a Copa Brasil, em Cuiabá

Equipe encara o Molico Osasco nesta sexta, valendo vaga na final. Em 2014, Sesi-SP ficou com o vice

Ariett - 15/01/2015

Agência Indusnet Fiesp

Em busca do primeiro título nacional e querendo medir forças com as principais rivais da Superliga, a equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) embarcou nesta quinta-feira (15/01) para Cuiabá (Mato Grosso), sede da Copa Brasil 2015. Nesta sexta-feira (16/01), às 21h30, com transmissão do Sportv, as Meninas da Vila enfrentam o Molico Osasco, em reedição da final do ano passado. Quem vencer terá pela frente Rexona ou Pinheiros, que jogam a primeira semifinal às 18h.

Os dois jogos serão realizados no Ginásio Poliesportivo São Gonçalo, bem como a final, sábado, às 19h.  

Ao contrário de 2014, a atual edição não classificará o campeão para o Campeonato Sul-Americano, cujo atual detentor do título é o próprio Sesi-SP. Porém, mesmo sem poder brigar pelo bicampeonato continental, o time de Talmo viajará para Cuiabá com força máxima em busca de seu primeiro troféu nacional. No ano passado, o Sesi-SP acabou superado pelo Molico na final. Para Talmo, a competição ganha em importância com times fortes disputando e, no final, vale taça, o que já é mais do que motivo de sobra para ganhar.

“É um título e nós queremos. Então não tem outra possibilidade. A Copa Brasil é uma competição que reúne os melhores do país e vale muito. Temos que colecionar títulos, deixar nossa marca. Então vamos buscar a final. Viemos de uma boa classificação contra o Minas, onde vencemos por 3x0, e temos que continuar no ritmo, até para crescer mais na Superliga”, disse o treinador.

Talmo descartou qualquer comparação com o jogo do primeiro turno contra o mesmo Osasco, quando o Sesi-SP venceu por 3x0 fora de casa. O técnico também lamentou a impossibilidade de não poder defender o título de campeão do continente, mesmo em caso de título em Cuiabá. “É outro jogo, outro momento, outra história. Enfrentar o Osasco é sempre complicado e não será diferente agora. Somos campeões e não poderemos defender o título em função de uma questão burocrática. É triste. Mas isso não impedirá que entremos em quadra para ganhar mais esse troféu”.

Destaque na Superliga como melhor defensora da competição até o momento, a líbero Suelen concorda com seu treinador e quer ver o Sesi-SP indo para cima do Osasco para garantir a vaga na decisão. Suelen também lamenta que a competição não garanta uma vaga no Sul-americano, mas está focada nos rivais e comemora a chance de ver mais de perto os times que poderão fazer a semifinal da Superliga.  

“A competição em si não vale vaga, mas vale título. E a rivalidade, os jogos que vamos fazer, são fatores importantes. Pode ser uma possível semifinal da Superliga e podemos observar mais as equipes. Contra o Osasco, não podemos, por exemplo, nos iludir daquele jogo (3x0, em Osasco). Mesmo sem a Dani, a Diana já vem jogando e aumentando o entrosamento, o que vai complicar muito a partida”, disse a camisa 8, que está ansiosa para jogar em Cuiabá.

“Nunca joguei em Cuiabá, sequer fui para lá alguma vez. Mas me falaram muito bem da torcida, que é fanática e parece de futebol. Estou bem ansiosa e quero jogar logo”.

A Copa Brasil 2015 é a quarta edição da competição. Neste ano, as partidas terão o sistema D-TECH, desenvolvido pela Penalty, que ajuda os árbitros sinalizando se a bola foi dentro ou fora da quadra. O time do Sesi-SP volta para São Paulo no domingo (18/01) e no dia 23/01, sexta-feira, enfrenta o Rio do Sul, fora de casa, pela Superliga. 

Notícias Relacionadas