Sesi-SP encerra Finkel com a prata de Etiene Medeiros nos 100m livre

Equipe retornou para São Paulo com oito medalhas e dois índices para o Mundial de Curta

- 19/09/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após competir no Grand Prix de Orlando, Sul Americano de Assunção, Maria Lenk, Mare Nostrum e Jogos Olímpicos, os nadadores do Sesi-SP encerraram neste sábado (17) mais uma competição do calendário 2016. O 45º Troféu José Finkel, que aconteceu entre os dias 12 e 17 de setembro, na piscina do Clube Internacional de Regatas, em Santos, contou não só com a busca dos atletas por medalhas e pontuação para seus clubes, como também serviu como a única seletiva para o 13º Mundial de Piscina Curta de Windsor, no Canadá, que será realizado de 6 a 11 de dezembro.

Neste sábado (17/9), último dia de provas, Etiene Medeiros, ficou com a medalha de prata ao marcar 53.07 nos 100m livre, atrás apenas de Larissa Oliveira, do Pinheiros, vencedora com 53.03. Alessandra Marchioro, do Unisanta ficou com o bronze (53.38). Daynara de Paula também caiu na piscina e, com 54.15, ficou em sexto.

Além de conquistar dois ouros nos revezamentos 4x50m e 4x100m livre, dois ouros nos 50m livre e 50m costas, a pernambucana, um dos destaques da equipe, carimbou o passaporte para o Canadá, onde disputará as duas provas de 50m no Mundial de Curta e ainda foi premiada com melhor índice técnico, por seu desempenho nos 50m costas (26.16). Outro destaque da equipe paulista foi o revezamento 4x100m livre feminino. O quarteto formado por Sabrina, Etiene, Priscila e Daynara, com o tempo de 3:36.56, quebrou o recorde do campeonato, que pertencia ao Minas (3:37.53) desde 2014. 

O crescimento da base

Em um campeonato onde os grandes nomes voltaram a se reunir após os Jogos Olímpicos Rio 2016, os atletas mais jovens do Sesi-SP mostraram serviço, competiram à altura e baixaram seus tempos. Muitos dando trabalho para os mais experientes. Maria Amália, jovem de 16 anos e estreante numa competição sênior, e Elder Oliveira, foram os primeiros.

Amália caiu na piscina balizada com o tempo de 1:02.65 para a eliminatória dos 100m borboleta. Nadando na terceira série, na raia seis, a nadadora do Sesi-SP abaixou o seu tempo para 1:02.20 e na 14ª posição se classificou para a final B. À noite, a jovem mais uma vez melhorou sua marca (1:02.09) e subiu uma posição na classificação final da prova.

No masculino, Elder Oliveira, fundista, foi inscrito para a prova dos 1500m livre com o tempo de 15:54.80. Ainda pela manhã, nadou a quarta bateria da prova e baixou sua marca para 15:16.03. À noite, mesmo após a série forte, na qual não participou, o jovem se manteve entre os atletas da final A com o oitavo lugar.

Na prova mais longa da noite, os 800m livre, a dupla voltou para a piscina e dessa vez a medalha que escapou nos 400m medley veio para Bruna. Com o tempo de 8:37.71, a jovem nadadora do Sesi-SP mais uma vez conseguiu baixar sua marca e ficou com a medalha de bronze. O ouro ficou com a atleta do GNU Viviane Jungblut (8:19.57), e a prata com Rafaela Raurich, do Curitibano, que marcou 8:34.39.

Medalha de bronze nos 800m livre, Bruna Primati, nadadora de provas de fundo, também se destacou nos 200m costas. Na final deste sábado, a atleta melhorou sua saída e baixou o tempo em cerca de dois segundos, passando de 2:14.83 para 2:12.71. Outro exemplo de sucesso e crescimento foi Sabrina Todão. Nadando a final B dos 100m livre, a atleta diminuiu sua marca da manhã (55.83) para 54.84 e com sorriso no rosto fechou sua participação na competição.

“Dentro de todo o calendário do ano, o pós-Olimpíada, foi uma competição muito boa e importante. Conseguimos bons resultados com a Etiene, que além das medalhas conquistou dois índices técnicos, a Daynara nos 50m borboleta e os revezamentos. Mas outra coisa que foi muito positiva foram os bons resultados que as meninas mais novas conseguiram. Sabrina, Bruma, são atletas que a cada competição vêm evoluindo e neste Finkel, mais uma vez, conseguiram melhorar ainda mais suas marcar. Isso é de extrema importância para o grupo e para o crescimento do projeto”, comentou o técnico Fernando Vanzella ao final da competição.

O Sesi-SP, que chegou a Santos com uma equipe de 16 atletas, 3 técnicos e os profissionais do Crce (Centro de Referência em Ciência de Esporte), biomecânico, psicóloga e fisioterapeuta, ficou com o quarto lugar entre as equipes femininas, somando 656 pontos. Foram cinco medalhas de ouro, duas de prata e uma de bronze, além de dois índices para o mundial.  No total, o grupo da capital paulista somou 769 pontos e terminou na sexta posição geral. O Pinheiros foi o campeão com 2.664, o Minas veio logo atrás (2,114,50), e o Corinthians ficou com o bronze (1.682,50).

 

As medalhas dos atletas do Sesi-SP no Troféu José Finkel

Ouro
50m borboleta – Daynara de Paula

50m livre – Etiene Medeiros (índice Mundial de Curta)

50m costas -  Etiene Medeiros (índice Mundial de Curta)
Rev. 4x50m livre (Priscila, Etiene, Daynara, Clarissa)

Rev. 4x100m livre (Sabrina, Etiene, Priscila, Daynara) – Recorde de Campeonato

Prata

100m borboleta – Daynara de Paula
100m livre – Etiene Medeiros

Bronze

800m livre – Bruna Primati

Notícias Relacionadas