Na última partida de 2013, vôlei masculino do Sesi-SP vence UFJF

Em jogo válido pela Superliga, time da indústria ganhou da equipe de Juiz de Fora por 3 sets a 0

Ariett - 28/12/2013

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Fechando o ano de 2013 jogando em casa, o time de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo venceu a equipe da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) neste sábado (28/12), no Ginásio da Vila Leopoldina, por 3 sets a 0, com parciais de 21/13, 21/17 e 21/15.

O Sesi-SP entrou com Renan, Sandro, Murilo, Sidão, Lucão, Lucarelli e o líbero Serginho. Entraram durante a partida Thiaguinho, Mão, Rogério e Manius. Renan foi eleito melhor jogador da partida e ganhou o troféu Viva Vôlei.  O maior pontuador foi Lucão, com 11 pontos.

No primeiro set, o jogo ficou equilibrado até o primeiro tempo técnico. Mas depois de marcar 7 a 5 no placar, ficou difícil para o UFJF segurar o ataque do Sesi-SP, que também mostrou muita eficiência no bloqueio. No segundo tempo técnico, a diferença aumentou para 14 a 9 e seguiu assim até o fim do set, que terminou em 21 a 13. O cenário foi o mesmo no segundo set, com o Sesi-SP sempre a frente no placar, que terminou em  21 a 17 para o time da casa.

O Sesi-SP definiu a partida no terceiro set, mais uma vez liderando do começo ao fim, fechando o set em 21 a 15.

Depois da última vitória de 2013, o líbero Serginho falou sobre a partida e o ano do Sesi-SP. “Estamos evoluindo, fizemos um bom jogo hoje, em que não demos chance para o adversário e queremos continuar dessa maneira no ano que vem. 2013 foi um ano muito bom, em que conquistamos os dois regionais que disputamos,”, disse.

“Agora vamos tentar descansar um pouquinho, sem deixar de treinar a parte física, que é nossa lição de casa. Em janeiro, já temos uma Copa do Brasil e a volta da Superliga, que vai começar de verdade a partir dos playoffs.”

O técnico Marcos Pacheco também falou sobre a evolução da equipe em 2013. “Houve uma grande reformulação no Sesi-SP em 2013, tanto na comissão técnica quanto com os jogadores. E o voleibol é um esporte que depende muito da harmonia, do sincronismo entre levantador, atacante e sistema defensivo. Como nossa equipe era nova, muitos jogadores nunca tinham jogado juntos e também tivemos jogadores na seleção brasileira, eu sabia que iríamos evoluir aos poucos e formar um grupo. ”

“A disputa é grande, o voleibol é altamente competitivo, mas nós vamos atrás dos nossos objetivos. Agora vamos ter um descanso, fizemos um planejamento em que vamos conseguir manter tudo direitinho. Então vai ser bom dar uma respirada para voltar com gás total para a próxima temporada, porque tem muita coisa pela frente”, afirmou Pacheco.


 

Notícias Relacionadas