Meninas do Sesi-SP lutam, mas acabam superadas no clássico paulista da Superliga

Pelo masculino, grupo comandado por Pacheco sofre o primeiro revés na competição

- 12/11/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

No clássico paulista da terceira rodada da Superliga feminina 2016/17, o time do Sesi-SP recebeu o Vôlei Nestlé no ginásio da Vila Leopoldina, na noite deste sábado (12/11) e, mesmo crescendo em alguns momentos da partida, sofreu com a experiência das adversárias. Ainda na busca pela primeira vitória na competição, as comandadas do técnico Giuliano Ribas, o Juba, ficaram atrás no placar de 3 sets a 0 (9/25, 23/25 e 15/25).

“Nosso primeiro set foi bem afobado, não conseguimos reagir no jogo e sofremos muito. Viramos melhor a bola no segundo, relaxamos mais dentro de quadra e por muito pouco não empatamos. Eu acho que o time vem crescendo bem, precisamos nos atentar mais nos detalhes, acreditar e vibrar ainda mais”, comentou Lorenne, maior pontuadora pelo Sesi-SP com 10 pontos.

A oposta foi o nome do segundo set. Após o apagão das meninas na primeira parcial, as comandadas do técnico Juba se acalmaram dentro de quadra, recuperaram o entrosamento e conseguiram incomodar as adversárias, ficando apenas dois pontos atrás. Na sequência da partida, o Sesi-SP manteve o bom momento, Giovana continuou apostando na camisa 8 em algumas jogadas, e chegou até a abrir dois pontos de vantagem (7/5). Mas a velha experiência mais uma vez prevaleceu, e o grupo do Vôlei Nestlé logo recuperou o comando do jogo e fechou a última parcial com uma certa folga. Tendo ao final, a ponteira Malesevic eleita como a melhor jogadora em quadra, ficando com o troféu Viva Vôlei.

O Sesi-SP entrou em quadra com a levantadora Giovana, a oposta Lorenne, as centrais Ju Mello e Linda Jéssica, as ponteiras Gabriela e Natália e a líbero Lais. Entraram Amabilie, Glayce e Isabela. O Vôlei Nestlé começou com Dani Lins, Paula, Bia, Saraelen, Tandara, Malesevic e a líbero Camila Brait. Entraram Carol Albuquerque e Bjelica.

As meninas voltam para quadra na sexta-feira, dia 18 de novembro, às 20h, contra o Camponesa/Minas. A partida, válida pela quarta rodada, será em Belo Horizonte na Arena Minas.

Bloqueio do Sesi-SP não evitou derrota na Superliga 
Foto: Ana Mitiko/Divulgação Fiesp

Superliga Masculina

Entrando em quadra um pouco mais cedo que as meninas, o time masculino do Sesi-SP viajou até Belo Horizonte, onde enfrentou, também na noite deste sábado (12), às 19h, o Minas Tênis Clube pela terceira rodada da Superliga masculina. Com o placar de 3 sets a 2 (25/23, 25/20, 23/25, 23/25 e 14/16) para os mineiros, o grupo da capital paulista volta para casa com o primeiro revés e soma sete pontos com duas vitórias em três jogos, ficando na terceira colocação.

Sem se incomodar com os nomes do lado do Sesi-SP, o jovem grupo do Minas não temeu e foi buscar a virada no detalhe. Após o time da capital paulista abrir 2 a 0 em uma partida equilibrada, os adversários não se deixaram levar e alcançaram o empate. As equipes travaram um bom duelo no tie break, ficando com os mineiros os dois pontos da rodada após abrir dois pontos de vantagem (16/14).

O oposto do Minas, Aboubacar, foi o maior pontuador, com 22 pontos, e o ponteiro Thiago Vanole foi eleito o melhor em quadra e ficou com o Troféu Viva Vôlei. Pelo Sesi-SP, Aracaju foi o maior pontuador com 18 acertos, seguido pelo capitão Murilo, com 16. O Sesi-SP entrou em quadra com o levantador Bruno, o oposto Theo, os centrais Lucão e Aracaju, os ponteiros Murilo e Douglas Souza e o líbero Serginho.

Ainda fora de casa, enfrentando mais uma ponte aérea, a próxima partida do time da indústria será em Bento Gonçalves, contra o Bento Vôlei Isabela. O jogo acontece no próximo sábado, dia 19 de novembro, às 20h.

Notícias Relacionadas