Lançamento da 23ª edição da Superliga de Vôlei tem a presença de oito atletas do Sesi-SP

Time masculino já estreia na competição nesta quinta-feira (27), enquanto as meninas jogam no domingo, dia 30

- 24/10/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com os representantes dos 24 clubes reunidos, entre eles 10 campeões olímpicos da Rio 2016, a Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) realizou nesta segunda-feira (24/10), em São Paulo, o lançamento da 23ª edição da Superliga de Vôlei 2016/2017. O Sesi-SP participa mais uma vez do campeonato, com equipes masculina e feminina.

Pelo Sesi-SP, estiveram presentes os técnicos Marcos Pacheco e Giuliano Ribas (Juba) e os atletas Serginho, Douglas Souza, Murilo, Bruninho, Lucão, Giovana, Isabela Paquiardi e Natália. A equipe masculina do Sesi-SP, quarta colocada na última edição, já estreia nesta quinta-feira (27/10), às 21h30, contra o Copel Telecom Maringá Vôlei, em Maringá. A feminina, sétima colocada, tem sua primeira partida no domingo, dia 30, às 19h30, em Santo André, contra o Rio do Sul.

Para o levantador Bruninho, repatriado após defender o Modena por duas temporadas, essa Superliga tem tudo para ser muito forte. “Será uma competição muito boa. Os times montaram equipes fortes, com atletas olímpicos espalhados por elas. Além do Sada, acostumado a vencer e que manteve sua força, aparecem equipes como Taubaté, Campinas e o Sesi-SP para brigar de igual para igual. Temos tudo para fazer uma competição disputadíssima.”

Juba, comandante das meninas, vê a competição como uma ótima oportunidade para o seu grupo crescer tanto coletivamente como cada jogadora profissionalmente. “Vejo nessa edição mais um campeonato equilibrado, tanto da metade da tabela para baixo, como da metade para cima. Chegamos para essa temporada com uma nova filosofia de trabalho, revelar novas atletas para o voleibol brasileiro, e dessa forma temos que buscar o melhor das meninas. No Paulista conquistamos bom crescimento e amadurecimento, e agora vamos dar continuidade a esse trabalho para que elas melhorem o poder de decisão e suportem bem a pressão que virá.”

Na competição masculina, participarão, além do Sesi-SP, o Sada Cruzeiro Vôlei (MG), Brasil Kirin (SP), Funvic Taubaté (SP), Montes Claros Vôlei (MG), Bento Vôlei (RS), Minas Tênis Clube (MG), Lebes/Gedore/Canoas (RS), Copel Telecom Maringá Vôlei (PR), JF Vôlei (MG), São Bernardo Vôlei (SP) e Caramuru Castro (PR), que conquistou a vaga na competição nacional após o título na Superliga B. 

Na Superliga feminina, estarão na disputa, além do Sesi-SP, o Rexona-Sesc (RJ), Dentil/Praia Clube (MG), Camponesa/Minas (MG), Vôlei Nestlé (SP), Terracap/BRB/Brasília Vôlei (DF), Rio do Sul (SC), Pinheiros (SP), São Cristóvão Saúde/São Caetano (SP), Concilig/Finch/Vôlei Bauru (SP), Renata Valinhos/Country (SP) e Fluminense (RJ), que volta à elite do voleibol brasileiro depois de ficar com o título da seletiva para a Superliga. 

A temporada 2016/2017 terá o início no dia 26 de outubro, com o jogo entre o JF Vôlei (MG) e Vôlei Brasil Kirin (SP). Os atuais campeões da Superliga são o Rexona-Sesc (RJ), no feminino, e o Sada Cruzeiro (MG), no masculino. 

O diretor da CBV Radamés Lattari comemorou o lançamento de mais uma edição da principal competição da modalidade no país.

"É um orgulho muito grande para nós, que trabalhamos com o voleibol e amamos a modalidade, o início de mais uma edição da Superliga, que é a competição maior que temos em nosso esporte no Brasil. Não temos a pretensão de dizer que é a maior liga do mundo, mas com certeza é a que tem o maior número de transmissões na TV, maior presença de medalhistas olímpicos e mundiais. E isso é motivo de muito orgulho", avaliou Radamés.

A Superliga contará com 12 times masculinos e 12 femininos. Os regulamentos são parecidos. As equipes se enfrentam em turno e returno, com os oito melhores passando para as quartas de final. No masculino, essa fase já será disputada em melhor de cinco jogos, enquanto no feminino, serão três partidas. As semifinais, nos dois torneios, serão disputadas em cinco duelos. As finais são em jogo único.

Notícias Relacionadas