Equipe masculina do Sesi-SP estreia nesta 4ª na Copa São Paulo de Polo Aquático

Time feminino entra em ação na quinta-feira, na piscina da Vila Leopoldina

- 27/03/2018

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

A piscina do Sesi da Vila Leopoldina será palco da segunda competição de polo aquático da temporada de 2018. Com uma pausa no Campeonato Paulista, a partir desta quarta-feira (28 de março) até domingo (1º de abril), seis equipes paulistas no masculino (Sesi-SP, Sesi-SP B, Esporte Clube Pinheiros, Clube Paineiras do Morumby, ABDA e Clube Atlético Paulistano) e quatro no feminino (Sesi-SP, Esporte Clube Pinheiros, Clube Atlético Paulistano e ABDA) medirão forças na Copa São Paulo de Polo Aquático, competição realizada pela Federação Aquática Paulista (FAP).

Os donos da casa, que participam da competição desde 2010 e somam seis vice-campeonatos, nesta temporada contam com a chegada de meninos jovens, vindos das categorias de base para compor o grupo adulto. Além da mescla, a indústria ainda terá um segundo time defendendo suas cores. Enquanto Rudá Franco, Bernardo Reis, Marcos Paulo, Arthur Salgado e Cirilo representarão o time adulto do Sesi-SP, uma segunda equipe, formada 100% por atletas das categorias de base, formarão o Sesi-SP B.

“Estamos começando agora uma temporada de jogos que era para ter começado há um tempo. Mesmo com dois jogos do Paulista já realizados, a Copa SP serve para iniciar a temporada, dando uma boa sequência de partidas, que é tudo o que as equipes precisam. E nesta edição contaremos com um time B, que vai proporcionar aos mais jovens uma melhora na qualidade da formação”, explicou o técnico André Avallone.

Entre as meninas, a mudança da unidade do Sesi de Santo André para a Vila Leopoldina e a chegada da Mirella Coutinho alavancam ainda mais a equipe. O grupo, que conta ainda com Júlia Cardoso, Mariane Cosmo e Mylena Frason, terá neste ano a missão de guiar o time na segunda participação no torneio estadual.

“A expectativa é muito boa. Treinamos bem nesses dois meses aqui na Vila Leopoldina. Claro que a mudança de ambiente ainda vem sendo trabalhada, mas as meninas estão se adaptando bem. E para ajudar ainda mais o grupo, a chegada da Mirella nesta temporada será muito boa para nós”, comentou Fagner Máximo, técnico do grupo feminino.

Notícias Relacionadas