Douglas Souza, do Sesi-SP, brilha em quadra, e Brasil vai à final do Pan

Equipe vence Porto Rico por 3 sets a 0 e enfrenta a Argentina na decisão do vôlei masculino

Graciliano - 25/07/2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Virando as bolas com facilidade, o ponteiro do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Douglas Souza, brilhou em quadra na noite desta sexta-feira (24/7) e ajudou a levar a seleção brasileira de vôlei masculino à final dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá. Após vitória tranquila sobre os porto-riquenhos por 3 sets a 0 (25/16, 25/17 e 25/23), os meninos do Brasil enfrentam a Argentina na decisão da competição. O jogo será neste domingo (25/7), às 16h (horário de Brasília), com transmissão pelo canal de TV por assinatura Sportv.

Após a seleção feminina de vôlei passar por Porto Rico, foi a vez dos meninos, mas diferentemente das companheiras de trabalho, que sofreram um pouco durante a partida, o time masculino entrou bem entrosado e com facilidade passou pelos porto-riquenhos.

A equipe começou a partida abrindo boa vantagem no placar e com 24 minutos de jogo garantiu o primeiro set por 25/16. Assim como o inicio da partida, o segundo set também foi comandado pelos brasileiros, que mais uma vez fecharam com ampla vantagem (25/17). No set seguinte, Porto Rico entrou forte e apertou o placar, chegando a 20/20.

Com a proximidade alcançada pelos adversários, o técnico Rubinho fez a inversão, colocando o levantador Thiaguinho e o oposto Rafael Araújo, ambos atletas do Sesi-SP, e com um pouco de dificuldade conseguiu garantir o terceiro set e a vaga na final. Com 13 pontos, Douglas Souza, foi o segundo maior pontuador da partida, destaque dos sets e uma das peças fundamentais para a vitória da equipe. Renan Buiatti foi o maior pontuador, com 16 pontos.

Na outra semifinal a Argentina venceu a seleção do Canadá por 3 sets a 1 (28/26, 20/25, 25/21 e 25/23) e enfrenta o Brasil na final da competição. Atuais campeões, os comandados do técnico Rubinho entram em quadra fortes. Para muitos deles é a chance de ganhar a primeira medalha em uma competição adulta.

Notícias Relacionadas