Com 100% de aproveitamento, polo aquático do Sesi-SP vence o Brasil Open sub 15 e sub 19

Equipes feminina e masculina levantaram a taça no torneio nacional da modalidade

Isabela - 18/10/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Depois do vice-campeonato nas categorias sub-13 e sub-17 no Brasil Open de Polo Aquático, neste último final de semana foi a vez das categorias sub-15 e sub-19 competirem no torneio nacional. Organizada pela Liga Brasileira da modalidade (LPAB), a competição nacional foi disputada por nove equipes entre os dias 13 e 15 de outubro no Rio de Janeiro. E, para surpresa e coroação de trabalho que vem sendo realizado, as equipes masculinas e feminina alcançaram o topo do pódio e se sagraram campeãs em suas categorias.

Dos mais novos para os mais velhos, o fim de semana foi de muitas superações. Na categoria sub-15, o time masculino da indústria foi campeão invicto. Na primeira fase venceram os três jogos classificatórios com facilidade e todos com placares acima de 10 gols de diferença do adversário. Na semifinal tiveram dificuldade no início, mas recuperaram o fôlego e mantiveram o bom resultado contra o Fluminense (11 a 5).

Na final, os meninos do Sesi-SP tiveram um pouco mais de dificuldades de passar pelo Tijuca. Atrás no placar durante todo jogo, foi bem no final, faltando apenas um minuto para o fim da partida que os comandados do técnico Marcelo Ferreira conseguiram empatar (6 a 6) e levar a decisão para os pênaltis. Com o resultado final de 4 a 2, a equipe do Sesi-SP não só ficou com o 1º lugar como ainda teve o seu goleiro, João Silveira, recebendo o prêmio de ‘Goleiro Menos Vazado’ do campeonato após defender dois pênaltis e garantir a vitória para equipe.

“Neste ano as equipes da base do Sesi-SP estiveram em todas as finais de campeonato nacional, vencemos no sub-15 e sub-19 e fomos vice-campeões no sub-13 e sub-17. Isso só prova que o trabalho de base da instituição é um dos melhores do Brasil. Estou com esse grupo desde o começo e sempre conseguimos realizar bons trabalhos. São meninos campeões do Festival Infantil, bicampeões do Brasileiro Infanto-Juvenil e agora campeões do Brasil Open. Estamos no caminho certo”, comentou Marcelo, treinador na modalidade há 8 anos.

Pelo sub-19 masculino, a disputa começou forte e foi se equilibrando até os resultados finais. O Sesi-SP começou bem na competição com dois resultados positivos e uma derrota por apenas um gol no terceiro jogo. Nas semifinais contra o Paineiras as equipes mantiveram o equilíbrio durante boa parte do jogo, até que no final, os meninos cresceram no jogo e com 11 a 9 seguiram para a disputa da final. Digna de uma decisão, o Sesi-SP voltou a encontrar o Flamengo, time que o venceu na primeira fase. Apostando no ataque para surpreender o adversário, a equipe se manteve o tempo todo vivo no jogo. Mesmo com a torcida dando seu apoio para o time cariocas, os paulistas fizeram um jogo forte e apesar das inúmeras expulsões, conseguiram vencer por 6 a 5 e ficar com o título.

“Foi um campeonato muito equilibrado, tínhamos a convicção de que poderíamos ficar entre os primeiros colocados e até mesmo ser o time campeão, como foi. Esses resultados, tanto o título da categoria como os destaques para o melhor goleiro e o artilheiro da competição são muito bons não só individualmente como para as equipes do Sesi-SP como um todo. Temos aqui garotos que estão numa geração muito boa, que já vem jogando com a equipe adulta e tem tudo para crescerem ainda mais. Tudo isso cresce como incentivo e motivação”, elogiou Tiago Batista, técnico da equipe sub-19 masculina.

No feminino as meninas também fizeram bonito e ficaram com o troféu de campeão. Passando pelos jogos classificatórios com vitórias e derrotas, as comandadas do técnico Fagner chegaram com força total para as finais e conseguiram não só acabar com hegemonia de Flamengo e Pinheiros, como também ainda contaram quatro destaques. Após venceram por 8 a 4 o Pinheiros na final, Mylena Frason foi eleita a melhor goleira do torneio, seguida por Mariane Cosmo e Maria Gabriela como as artilheiras e Camila Barros com o MVP.

Para Fagner, o grupo que passará pela transição do sub-19 para o adulto estava precisando desse título. “A importância de ter ganho esse campeonato sub-19 é muito grande. Em 1997 foi o primeiro ano que o Sesi-SP disputou uma categoria e a gente vem crescendo desde então. Disputamos sempre com o Flamengo e Pinheiros nas finais e sempre perdemos. Esse ano, o último antes das meninas passarem para o adulto, nós conseguimos superar essas equipes. Fico muito feliz com o resultado do grupo e sei que estamos no caminho certo, evoluindo”, finalizou o treinador.

 

Notícias Relacionadas