Atletas do Sesi-SP conquistam 14 medalhas no Mundial de Kazan e no Pan

Em um mês de competições internacionais foram 4 medalhas de ouro, 7 de prata e 4 de bronze

Graciliano Toni - 10/08/2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Os atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) que defenderam o Brasil (e os EUA) nos Jogos Pan-Americanos de Toronto 2015, no Canadá, e no Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, conquistaram 14 medalhas (3 de ouro, 7 de prata e 4 de bronze) em um mês.

Entre os dias 10 e 26 de julho, 22 atletas da indústria disputaram seis modalidades dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, entre triathlon, polo aquático, natação, luta olímpica, vôlei e judô. E o resultado? Voltaram para o Brasil com 10 medalhas, sendo 2 de ouro, 5 de prata e 3 de bronze. Dois dias depois começaram as competições no Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan. Agora com oito atletas convocados, entre polo aquático, maratona aquática e natação, o Sesi-SP garantiu 4 medalhas (1 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze), além de vagas para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Encerrado no último domingo (9/8), o Mundial de Kazan teve, desde os primeiros dias, bons momentos para o Brasil. Das sete medalhas que o país conquistou, quatro são de atletas do Sesi-SP, mais que a metade. Ana Marcela, atleta da indústria, foi a primeira a conquistar uma medalha na edição de 2015.  A nadadora terminou a prova dos 10 quilômetros em águas abertas em terceiro lugar, com 1h58m26s5, e garantiu o bronze, além da vaga para a prova olímpica na praia de Copacabana, por ter chegado ao final no grupo das 10 primeiras colocadas.

Ana Marcela com medalhas de Kazan
Ana Marcela com medalhas de Kazan. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Ana Marcela ainda garantiu a prata nos 5 km por equipes e a medalha de ouro nos 25 km, tornando-se bicampeã da categoria. Saindo das águas abertas e indo para as piscinas, Etiene Medeiros conquistou feito inédito após a prata nos 50 m costas com o tempo de 27s26, estabelecendo novo recorde sul-americano. Além da medalha, Etiene se tornou a primeira brasileira a conquistar uma medalha em mundial de piscina longa.

Nas provas de revezamento, Etiene e Daynara de Paula ajudaram o país a conquistar a vaga olímpica na prova dos 4x100 m livre, enquanto Jéssica Cavalheiro nadou os 4x200 m livre e também garantiu seu lugar no Rio em 2016. 

O país Sesi-SP

Com a conquista de 10 medalhas no Pan, se o Sesi-SP fosse um país, ele ficaria em 16º no ranking geral de medalhas, na frente de 25 países – entre elas Uruguai, Paraguai e Bolívia.

Etiene Medeiros, atleta da indústria, entrou para a história competindo pelo Brasil, ao ganhar o primeiro ouro na natação feminina do país em todas as edições do Pan, nos 100m costas. Ela conseguiu também prata nos 50m livre e dois bronzes, junto com Daynara de Paula, no revezamento 4x100m livre e no 4x100m medley.

A natação do Sesi-SP rendeu ao Brasil mais uma prata, a de Jéssica Cavalheiro no revezamento 4x200m livre. Mas não foram só as nadadoras que engrossaram o quadro de medalhas do país. O time masculino de polo aquático garantiu mais uma medalha de prata ao Brasil, com três atletas do Sesi-SP (Gustavo “Grummy”, Paulo Salemi e Bernardo Reis “Braga”) na piscina. Curiosamente, a medalha de ouro nessa modalidade também foi conquistada por um jogador do Sesi-SP: Tony Azevedo, capitão da seleção norte-americana, que venceu a final.

Mais medalhas

E não foi apenas na água que os atletas de rendimento do Sesi-SP subiram ao pódio. Dentro de quadra foram duas medalhas de prata com os times de vôlei do Brasil. As equipes contaram com a participação de Angélica e Jaqueline pelo lado feminino, e pelo masculino com Douglas Souza, Rafael Araújo e Thiaguinho. Na luta olímpica, Aline Silva ficou em terceiro lugar e encerrou com a medalha de bronze.

 

Notícias Relacionadas