Galeria de Arte Digital Sesi-SP

 
Sobre
 
Programação
 
 
 
     
  Av. Paulista, 1313 - Cerqueira César
São Paulo - SP
Contatos: (11) 3146-7401
 
 
 
 
 

GALERIA DE ARTE DIGITAL SESI-SP

Em 2012, numa iniciativa pioneira, foi inaugurada na fachada do edifício-sede Fiesp/Sesi-SP a Galeria de Arte Digital Sesi-SP.

O edifício Luís Eulálio de Bueno Vidigal Filho, erguido em 1979, com imponente forma piramidal e localizado no epicentro cultural de São Paulo, é um ícone da metrópole paulistana, agora ainda mais presente na paisagem noturna.

A fachada do prédio tornou-se a primeira galeria de arte a céu aberto da América Latina. Com consumo elétrico por hora de 4,5 kVA, o mesmo da média de apenas uma residência familiar, a plataforma eletrônica abriga 26 mil clusters de LED – sigla de light emitting diode –, que, juntos, formam um pixel. Essa cadeia elétrica possibilita a transmissão de até 4,3 bilhões de combinações de cores.

O projeto foi idealizado pela produtora Verve Cultural e, desde sua estreia, a Galeria vem explorando diferentes aspectos e abordagens da arte digital por meio da realização de mostras organizadas pelo Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, que funciona no mesmo prédio desde 1998.

O formato a céu aberto e em espaço público permite abordar questões de interesse da cidade de uma maneira intuitiva e participativa, além de levantar discussões a respeito do impacto que uma grande metrópole exerce sobre a vida de seus moradores. Desse modo, é explorado o potencial de comunicação da arte digital em fachada multimídia.

A Galeria de Arte Digital Sesi-SP coloca São Paulo no mapa dos festivais de arte e tecnologia do mundo inteiro e na vanguarda das cidades que integram a cultura como parte de seu tecido urbano ao expor obras de artistas nacionais e internacionais criadas exclusivamente para a plataforma. Além disso, oferece oportunidade para a realização de parcerias entre artistas e coletivos de arte de diversos países, e proporciona o contato e o aperfeiçoamento no uso de novas ferramentas, aplicativos e jogos por meio de cursos e workshops gratuitos.

Histórico de exposições

 

de 18/07 a 3/09/17 - FILE LED SHOW

 

O FILE LED Show 2017: Diálogos possíveis apresenta dezoito obras divididas em três mostras que utilizam a Galeria de Arte Digital do Sesi-SP como suporte para a investigação de diferentes linguagens artísticas: o Cinema Algoritmo, o Projeto Faces e uma ação colaborativa com a Universidade de Nova York Abu Dhabi.

 

As três mostras do FILE LED Show 2017: Diálogos possíveis indicam que as adaptações a determinado ambiente, como o uso de uma tecnologia como linguagem artística, um suporte distinto de imagem ou o dia-a-dia em locais privados e públicos, sempre requerem um esforço para conciliar o antigo e o novo; pois um não substitui o outro, mas com ele deve aprender a dialogar. O espaço público da fachada do edifício pode abrigar diversas vozes com as quais a conversa com os passantes se torna possível através da arte.


de 13/06 a 9/07/17 - VENTOAGUA | Dimitre Lima

Obra VENTOAGUA traz para a fachada piramidal do prédio uma representação das forças fluidas da natureza. Milhares de partículas escorrem lentamente, conduzidas pelo algoritmo, na forma de rios. Variações ao longo do tempo vão suavemente modificando os afluentes gráficos que em outro momento se assemelham ao vento sobre um campo.  A criação artística de Dimitre Lima dialoga com movimentos que combinam arte, tecnologia e ativismo para conscientizar a população sobre os rios e córregos ocultos da cidade.

de 22/05 a 4/06/17 - STREET CROSSER | NOOBWARE e NUTONE 

A obra interativa Street Crosser faz uso da uma mecânica de jogo semelhante ao clássico jogo de Atari Frogger. Utilizando tablets, até dois jogadores de cada vez tentarão atravessar uma avenida movimentada cheia de carros, ônibus, motos e bicicletas.  Com apoio do Instituto Observatório Nacional do Trânsito, a programação integra o movimento Maio Amarelo que, com o mote atenção pela vida discute ações para melhorar a segurança no trânsito.  

de 12/04 a 7/05/17 - LABIRINTOS

Utilizando-se de computação generativa e visual, os artistas apresentam labirintos – figuras que fazem parte do imaginário humano desde a antiguidade e se desenvolvem nos LEDs da fachada do edifício. Os padrões gráficos utilizados nessas composições foram buscados na arte dos povos Wayana e Aparaí, do rio Paru do Leste, no Pará. Esses elementos, originalmente aplicados em objetos de cestaria, cerâmicas e artefatos, são, por sua vez, baseados em narrativas míticas que têm na origem estruturas geográficas e espaciais labirínticas. Os artistas Daniela Kutschat, Leandro Velloso e Mauricio Galdieri.

de 25/11 a 9/12/16 – SP_Urban Digital Festival (4ª Edição)

O SP_Urban volta à locação de origem, a Galeria de Arte Digital SESI-SP, para encerrar sua temporada 2016. Serão oito obras de arte digital transmitidas em gigante escala. A interatividade com o público ficará por conta da obra Balance (Francisco Barreto), que apresenta  um gamearte que consegue transmitir o fluxo de tráfego da Avenida Paulista representado em tempo real por elementos gráficos. As outras sete obras de arte digital são visuais como a Pixels Vigilantes (Alberto Zanella), Desconstrução do Simples Desconstruído (Juli Finkler), Dual (Laura Ramirez, da VJ Optika), Soporos (Luciana Nunes), Respire (Maunto Nasci e Marina Rebouças), Mishap (United VJs) e Xote Digital (Sandro Miccoli, Fernando Mendes e Rafael Cançado).

de 30/09 a 15/11/16 – Vestígios Paulistanos 
A Mostra apresenta quatro obras que identificam detalhes da cidade que quase sempre passam despercebidos ao olhar desatento. As narrativas criadas tomam por matéria prima uma variedade de percepções: a forma com que nosso corpo transita no espaço, pequenos padrões gráficos destacados de um mar de informações visuais, a energia eletromagnética invisível que habita o ambiente urbano e contrastes urbanos traduzidos em imagem e som. A obra Dividing Lines é um projeto desenvolvido pelo coletivo britânico Marshmallow Laser Feast, iniciativa do SESI-SP e do British Council. A atividade contemplou também um workshop para um grupo de artistas brasileiros selecionados  via convocatória. A programação da mostra ainda traz uma mesa de discussão com os demais artistas participantes, que também ministrarão três workshops.

de 11/07 a 28/08/16 – FILE LED Show 
O FILE Led Show 2016 apresenta seis obras de videoarte sensorial que também são exibidas dentro da Galeria de Arte do SESI, duas delas como instalações e as outras quatro como parte da curadoria do FILE Videoarte. Ao apresentar as obras nesses dois contextos, buscamos enfatizar a imbricação dos espaços internos e externos para a qual a onipresença das telas nos direciona. 

de 23/10 a 13/12/15 – Arquinterface
A mostra apresenta artistas, arquitetos e designers que respondem ao questionamento: como a arquitetura pode funcionar como suporte midiático? Arquinterface tem cocuradoria do SESI-SP e de Gisele Beiguelman, professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, artista e pesquisadora da arquitetura como interface. Das seis obras escolhidas para o projeto, quatro são interativas. Um simpósio da série Diálogos Digitais, composto de duas mesas e uma palestra, reforçará a discussão e reunirá outros especialistas.

de 7/08 a 6/09/15 – Natureza Urbana – Riscos e Traços
A mostra reuniu seis artistas de origem em mídias diferentes e investigou o deslocamento de determinadas linguagens de seu espaço tradicional para a Galeria Digital, tomando por escopo o traçado das figuras. A interatividade aconteceu na Alameda das Flores, onde a obra Fazer Chover em SP, do estúdio Webcore, pede ao público que faça a dança da chuva para salvar o ambiente da aridez. Para o especial Caricatura Digital, os artistas Toni D'Agostinho, Junior Lopes, Paulo Branco e Amorim fazem caricaturas ao vivo do público, enquanto o desenho aparece em tempo real na Galeria, em proporções gigantescas. Após as 22h, o traço delicado do VJ Suave desafia a dureza dos pixels na obra Garden Guerrilha.

de 16/06 a 19/07/15 – File LED Show
A terceira edição do File LED Show apresentou as tendências contemporâneas na arte digital, que expressam novas emoções e poéticas. IJO teve como proposta pintar com dança as paredes e prédios da cidade. Ao se posicionar em frente à obra, os participantes tinham uma representação visual dos seus corpos exibidos em tempo real e um convite para dançar. Monomito trouxe uma apresentação multimídia em que um performer cruza o espaço público vestindo um aparato que reconhece padrões visuais de rostos humanos, os captura e projeta tanto na máscara desse artista como na fachada. GIF Project apresentou diversos GIFs da nova curadoria do FILE adaptados especialmente para a Galeria de Arte Digital SESI-SP.

de 7/11 a 7/12/14 - SP_Urban Digital Festival (3ª Edição)
A terceira edição do SP_Urban tomou emprestado o significado da expressão digital afterimage, ou pós-imagem digital, uma ilusão de ótica que continua a aparecer na visão e na mente das pessoas após a imagem original ter sido apresentada. Qual será o legado da pós-imagem da arte digital urbana feita na atualidade? As obras também abordaram a ciência em arte, ou bioarte, o comportamento social por meio de smartphones, o progresso tecnológico, a arte social colaborativa, a transmissão via eletrônicos pessoais e a poesia coletiva.

de 15 a 28/09/14 – Segundo Olhar – Retrospectiva de Obras Visuais da Galeria Digital
A seleção de dez obras no formato de vídeo criadas em 2012 e 2013 exclusivamente para a plataforma é uma maneira de apresentar interpretações, linguagens e abordagens distintas usando o mesmo ponto de partida: reflexões intrínsecas da cidade com seus habitantes. A mostra adota o conceito de arte do SP Urban Digital Festival, evento que inaugurou a Galeria, em 2012: estabelecer um canal de divulgação cultural como parte integrante da cidade.

de 26/08 a 7/09/14 – File LED Show
A segunda edição do File LED Show apresenta o inédito e encantador Projeto Rafaël Rozendaal – Animação Pública Interativa. O artista visual, filho de pai holandês e mãe brasileira, utiliza a internet como tela para suas obras on-line; cada URL é um título e, ao mesmo tempo, a localização dos trabalhos. As criações de Rozendaal misturam na dose certa humor, imagens hipnóticas e interatividade e são exibidas de forma simples, acessível a qualquer pessoa que deseja passar um bom tempo explorando suas inúmeras alternativas.

de 7/04 a 4/05/14 – Mostra Play! (2a Edição)
Sob o prisma de criatividade, interatividade e design, a Play! 2a Edição abordou a influência dos videogames na formação da cultura contemporânea. Com o objetivo de elevar o valor cultural do vídeo e dos jogos interativos para uma forma de arte, propôs que a noção de "jogar" se tornasse uma ferramenta para intensificar a experiência cidadã e estimular o uso do espaço público. A partir da incorporação cada vez maior de smartphones e tecnologia móvel na vida das pessoas, a mostra levantou a questão de como seria o desenvolvimento dos jogos se o usuário tivesse mais domínio na sua execução.

de 4 a 28/11/13 − SP_Urban Digital Festival (2a Edição)
A mostra questionou como a cultura digital afeta o modo de viver e, ainda, como as novas tecnologias permitem diferentes meios de expressão e de participação do cidadão urbano. Um mirante instalado na alameda das Flores foi a grande novidade desta edição. A travessa tornou-se um novo espaço interativo-expositivo com 45 metros de extensão: a pista multimídia Sonic Skate São Paulo.

de 12 a 30/09/13 – Vivacidade: Poéticas Socioambientais
A exposição teve a proposta de provocar no público a reflexão sobre a relação de suas vidas nas metrópoles e os fenômenos naturais, como o fluxo dos mares, a força dos ventos e as mudanças climáticas. As imagens da obra "Open Environment" foram compostas com a participação de mensagens dos moradores de São Paulo, enviadas pelo Twitter, sobre como estava o ambiente ao redor.

de 23/07 a 11/08/13 – FILE LED Show
A Galeria de Arte Digital Sesi-SP fez parte do Festival de Linguagem Eletrônica (File). O público pôde interagir com as imagens criadas na fachada do prédio, por meio de um microfone disponibilizado na calçada da avenida Paulista.

de 15/05 a 9/06/13 – Mostra Brasil-Alemanha
De iniciativa do Sesi-SP, com apoio cultural do Goethe Institut, a mostra fez parte da celebração pelo ano "Alemanha + Brasil 2013-2014" e contou com artistas brasileiros e alemães.

de 25/03 a 14/04/13 – Mostra Play! (1a Edição)
Em uma exposição interativa, o público pode rever os games clássicos das décadas de 1970 e 1980 e também jogar em dupla em um videogame gigante instalado na fachada do prédio da Fiesp. Monitores do Sesi-SP orientaram os participantes a usar tablets para jogar videogame por até três minutos em uma "tela" de mais de 3 mil m².

de 3 a 31/12/12 − SP_Urban Digital Festival
No primeiro festival de Media Facade da América Latina, diversos artistas de prestígio nacional e internacional foram convidados para transmitir grandes obras visuais, criadas especialmente para a paisagem urbana da cidade. O edifício Fiesp/Sesi-SP foi coberto por obras feitas por pixels luminosos criadas pelas mentes criativas dos artistas paulistanos VJ Spetto (United VJs), o coletivo BijaRi e a Goma Oficina. Também integraram o time o colombiano Esteban Gutierrez, o francês Antoine Schmitt e a dupla Mar Carnet & Varvara Guljajeva, da Espanha e Estônia, respectivamente.

 

 
 
 
         
     
         

Voltar