Galeria de Arte Digital Sesi-SP Obras

 
Sobre
 
Programação
 
Obras
 
Workshop
 
     
  Av. Paulista, 1313 - Cerqueira César
São Paulo - SP
Contatos: (11) 3146-7401
 
 
 
 
 

OBRAS

 

 

De 25 de novembro a 9 de dezembro
das 20h às 06h

 

OBRA INTERATIVA
das 20h às 22h, 
de sexta a domingo

 

BALANCE (2016) - FRANCISCO BARRETTO (Brasil)

 imagem Bia Ferrer

Balance é um gamearte que investiga como o fluxo digital de informações encontra correlação no mundo físico e como a soma destas forças pode resultar em um estado de equilíbrio. Neste sentido, o sistema da obra consegue captar o fluxo de determinada região da cidade, em tempo real. Na tela, esse fluxo se torna os elementos gráficos do game em que o jogador (através do uso dos tablets) precisa manter-se em equilíbrio, contrapondo-se às interferências geradas pelo constante fluxo de informações da metrópole.

Francisco Barretto é geek, músico, DJ, fotógrafo e entusiasta das novas tecnologias. Tem investigado as áreas da Arte Computacional, Inteligência Artificial e Criatividade Computacional. É doutor em Arte e Tecnologia pela Universidade de Brasília e fundador do coletivo LATE!: Laboratório de Arte e Tecnologia, espaço híbrido multidisciplinar, envolvendo diversas áreas do conhecimento, como arte, Ciência da Computação, eletrônica, música e design. www.late.art.br

 

OBRAS EM VÍDEO
das 22h às 06h

 

PIXELS VIGILANTES (2016)  - ALBERTO ZANELLA (Brasil)


imagem Bia Ferrer

E se a arte digital urbana invertesse seu papel? Ao invés de ser observada pelo cidadão, a obra faria a apreciação do transeunte, um monitoramento do cidadão. Os “Pixels Vigilantes” cumprirão este desafio. A obra digital questiona o quanto somos monitorados pelas paredes e muros das metrópoles. O conteúdo é composto por imagens em tempo real das câmeras de segurança do local, que serão hackeadas para observarem a plateia. A obra é pautada com dados reais sobre como estamos perdendo nossa privacidade. Sabia que um paulistano é filmado pelo menos 28 vezes por dia?

Alberto Zanella é Artista Visual, Diretor de Arte, Motion Graphics Designer e VJ. Começou nos anos 80, explorando os visuais em baixa definicão dos computadores 8bits da época, combinados com VHS players. Criador e produtor de conteúdo digital para live marketing há mais de 20 anos, utilizando tecnologias de projeção como: multi-tela, projeções imersivas, 3D, holographic projection e vídeo mapping. Atualmente divide o tempo entre projetos autorais e a direção criativa da MIDIAticos. www.vimeo.com/zaniz

 

DESCONSTRUÇÃO DO SIMPLES DESCONSTRUÍDO (2016) - JULI FINKLER (Brasil)


imagem Bia Ferrer

A obra remete aos elementos básicos do nosso cotidiano, que são tratados com descaso. Para isso, a artista gaúcha traça formas abstratas e coloridas do espaço urbano e sideral. A obra enfatiza o fato da tecnologia precisar chamar a atenção para a reflexão do uso excessivo das tecnologias, levando a não apreciação da noite, do ambiente ao redor e à perda de se aproveitar o tempo livre através do equilíbrio. A proposta é resgatar momentos simples da real beleza.

Juli Finkler é publicitária de formação, diretora de imagem e VJ. Atuando no mercado visual  há nove anos, se destaca pela fusão de várias tecnologias, tais como captação de imagem, vídeo conceito, fashion films, vídeos em pessoas, vídeo mapping, hologramas e tagtool (desenho e animação em tempo real). www.pinkmov.com.br/

 

DUAL (2016) - LAURA RAMIREZ / OPTIKA VJ (Colômbia)


imagem Bia Ferrer

Obra inspirada na cultura digital, nas redes sociais, na coleta de dados e no impacto da tecnologia nas relações interpessoais. A artista colombiana questiona nossa era digital, na qual nos conectamos efetivamente com outras pessoas através de dispositivos eletrônicos. Porém essa intensa relação paradoxalmente gera uma sensação de isolamento social. DUAL é o reflexo dessa  dualidade, não somos mais uma só pessoa, somos uma combinação de diferentes versões do que as redes sociais, as bases de dados e os sistemas digitais mostram de nós mesmos.

Laura Ramirez dirige e produz projetos digitais, vídeo mapping ao vivo e peças audiovisuais experimentais. A colombiana radicada em Bogotá é especialista em projetos de larga escala e já participou de  festivais de arte eletrônica em cidades como Geneva, Budapeste, Bogotá e Barcelona. Foi destaque nos festivais de vídeo mapping LPM em Roma e o Vision'R em Paris. http://optikalink.weebly.com/

 

SOPOROS (2014) - LUCIANA NUNES (Brasil)


imagem Bia Ferrer

Tendo como ponto de partida a atmosfera contida na obra “As janelas” de Rainer Maria Rilke, a instalação visual tem como objetivo conduzir os espectadores pelas aberturas tangíveis e intangíveis que as janelas podem oferecer, retratando como vivem pessoas em grandes metrópoles. Usando a técnica de time lapse, cria-se uma realidade onde as imagens seguem o ritmo de uma grande cidade, onde, em meio ao caos, cenas cotidianas aparecem como um respiro. Através deste retrato, podemos imaginar histórias, sonhos e frustrações de personagens anônimos.

Luciana Nunes é designer, diretora e editora. Trabalhou durante 9 anos na MTV Brasil, desenvolvendo vinhetas e campanhas de cidadania e em conceituadas produtoras de audiovisual. Em 2011 criou o estudio Volante e hoje desenvolve projetos audiovisuais relacionados à música, arte e fotografia. A convite do curador Lucas Bambozzi, e integrando o grupo Altav participou com “Soporos” em 2015 nas seguintes mostras: Hong Kong International Mobile Film Awards , finalista LOOP Barcelona e Centro Cultural São Paulo. 

 

RESPIRE (2016) - MAUNTO NASCI e MARINA REBOUÇAS (Brasil)


imagem Bia Ferrer

Todos os dias somos vítimas do estresse, da cobrança, de posts ininterruptos... Vivemos numa sociedade em que o excesso de estímulos é regra. A vida nas cidades é tão tumultuada que muitas vezes esquecemos do mais simples: a importância de se respirar.  A obra é composta por uma sucessão acelerada imagens, sobreposição de efeitos visuais e frames da cultura pop massificada, gerando uma sensação de caos. Mas o final do vídeo é editado para causar sensação de alívio, enfatizando o poder que a respiração tem sobre o corpo humano.

Maunto Nasci é artista multimídia, transita entre a cena musical e das artes visuais. Tem como formação design gráfico, animação 3D/2D e edição de vídeo. Cursou fotografia na Central Saint Martins em Londres e trabalha com produção de conteúdo para shows e artistas da cena musical brasileira. Marina Rebouças: Artista Multimídia. Seu trabalho tem como principal característica a experimentação e o uso de objetos banais de maneira não tradicional. Busca a re-significação de tudo.  Estudou Moda na Faculdade Santa Marcelina e Fotografia no Senac e na Central Saint Martins, em Londres. Entre seus projetos mais reconhecidos: “Cell-Portraits” (2011-agora), série de auto-retratos feitos e tratados a partir do celular, onde a artista cria outras personas. 

 

MISHAP (2014) – UNITED VJS (Internacional)


imagem Bia Ferrer

“Mishap” é um termo em inglês para designar “acidente infortúnio”, conhecido pelo ditado popular “you may be lucky and avoid any serius mishaps” (Você pode ter sorte e evitar acidentes de percurso graves). Produzida em qualidade 4K, a obra contém imagens hipnotizantes de optical art e efeitos de animação gráfica elaborados, que chamam atenção do espectador pela intensidade das cores e formas que redefinem a supefície “plana” de projeção. A trilha sonora poderosa em tom de narrativa contribui para enfatizar as sensações de viagem pelo inconsciente. De acordo com os criadores, a obra é “sobre uma série de eventos de má sorte em um curto período, em que não se pode simplesmente fugir”. Assista https://vimeo.com/85314607

United VJs é um coletivo de VJs encabeçado pelo brasileiro VJ Spetto e pelo português VJ Zaz. Com artistas colaboradores espalhados pelos quatro cantos do mundo, os United VJs ganharam notoriedade mundialmente. São reconhecidos pelo trabalho de video mapping, stage design e fulldome (360º). Fundaram a VJ University, que ministra cursos em todo o mundo e desenvolveram (junto com o Studio Avante) o software Blendy Dome VJ, que projeta a 360º. Vale lembrar que foram os United VJs os responsáveis pelo video mapping da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos no Brasil este ano. http://unitedvjs.com.br/wp/

 

XOTE DIGITAL (2016)  - SANDRO MICCOLI, FERNANDO MENDES e RAFAEL CANÇADO (Brasil)


imagem Divulgação

Partindo do pressuposto de que o comportamento social está cada vez mais associado à condição de isolamento e à falta de identificação com os lugares, foi criado o Xote Digital. A obra trata de três universos musicais: o forró dialoga com a inflexibilidade com que as pessoas transitam na capital paulista, trazendo um pouco da cultura nordestina e mostrando que estamos todos conectados. O rock e o eletrônico remetem ao contexto da localização da Avenida Paulista e imediações.

Xote Digital é resultado da soma do conhecimento de três profissionais nas áreas de projeção mapeada, sound design e instalações interativas. Sandro Miccoli é professor, VJ e artista digital. Trabalha na intersecção entre novas mídias, arte e design. Fernando Mendes a.k.a FMX é Creative Art Director, Sound Designer e DJ. Artista multidisciplinar que se expressa pela tecnologia. Rafael Cançado é VJ, artista gráfico e estudante de arquitetura e urbanismo. 

 

 

 

 



 
         
     
         

Voltar